SoftFort Consultoria
SoftFort Consultoria
SpeedMaster

Cinquentinhas: A guerra pelo mercado está só começando.

Quem pensava que os ciclomotores ou cinquentinhas (como preferirem) estavam com os dias contados vai precisar rever seus conceitos.

Este tipo de moto que vem ganhando espaço no Nordeste Brasileiro e em outras regiões do Brasil pode alimentar a mais nova briga do mercado motociclístico. Por enquanto elas estão no centro das atenções por conta de ações na justiça pela obrigatoriedade de licenciamento e habilitação de seus condutores.

Nos estados onde essas disputas judiciais aconteceram, mais precisamente Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará, o ganho de causa foi em favor de ‘deixar como está’ e transferir para as autarquias municipais a responsabilidade pela sua fiscalização.

Enquanto essa briga de interpretação da legislação para as cinquentinhas ainda não se define, uma outra começa a se desenhar em um horizonte mais próximo do que se imagina. Desta vez a briga será pelo mercado que tem a TRAXX na liderança, seguida de Kasinski e Dafra. Correndo por fora, ainda em fase de análise, se lança um modelo ou não, tem a poderosa Honda. Façam suas apostas, pois a guerra pelo mercado das cinquentinhas vai começar, em breve, numa revenda perto de você.

O que é um ciclomotor? É o mesmo que uma motocicleta?

Para entender um pouco mais dessa briga é importante saber quais as diferenças entre ciclomotores (cinquentinhas) e motocicletas.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) o ciclomotor é um veículo de duas ou três rodas, com motor de combustão interna, cuja capacidade cúbica não ultrapasse 50 cm³ e a velocidade final não exceda os 50 quilômetros por hora. Já a motocicleta caracteriza-se por ter apenas duas rodas, com ou sem um side-car.

Os ciclomotores segundo o código exige devem ter espelhos retrovisores, de ambos os lados; farol dianteiro, de cor branca ou amarela; lanterna, de cor vermelha, na parte traseira; velocímetro; buzina; pneus que ofereçam condições mínimas de segurança; dispositivo destinado ao controle de ruído do motor. Não há necessidade de ter setas nos ciclomotores, o que na motocicleta é obrigatório. Além das setas, as motocicletas devem ter lanterna de freio, de cor vermelha e iluminação da placa traseira.

Mas para o ciclomotor ir para as ruas o piloto deve ter no mínimo 18 anos. A próxima exigência é a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A habilitação precisa ser da categoria A, que autoriza o piloto a conduzir motocicletas, motonetas e ciclomotores. A legislação abre uma exceção aos ciclomotores: o condutor deve se submeter a um exame para obtenção do ACC – Autorização para Conduzir Ciclomotores e, segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), esta autorização é exigida desde 1985.

O licenciamento também segue estas condições, sendo exigida a renovação anual pelo órgão executivo de trânsito do Estado, ou do Distrito Federal, onde estiver registrado o veículo. Todos os impostos e taxas incidem no emplacamento e renovação do licenciamento de um ciclomotor. Cobra-se o mesmo valor de Seguro Obrigatório deste veículo de até 50 cc, que é cobrado de uma motocicleta.

O capacete é obrigatório, seja para o piloto ou garupa. A responsabilidade da fiscalização do trânsito é do Sistema Nacional de Trânsito (SNT), bem como todos os órgãos estaduais e municipais.

Os grandes números dessas pequenas motos

Enquanto essa disputa não se encerra elas continuam vendendo e vendem bem. No ranking da ABRACICLO três marcas se destacam, são elas a Traxx, Kasinski e Dafra.

Em 2010 foram comercializadas cerca de 31.469 motos de cinquenta cilindradas. A liderança é da Traxx que sozinha vendeu 24.175 unidades do modelo STAR. Em segundo ficou a Dafra com 6.701 unidades do modelo SUPER e em terceiro a Kasinski com 623 unidades do modelo SOFT.

Em 2011 esse cenário está mudando. A Kasiniski ultrapassou a Dafra e encostou na Traxx. Até o final do ano muita paisagem vai passar por essa essa estrada e a briga promete ser grande.

O ranking até agora – FEV/11 ABRACICLO – é o seguinte:

  1. TRAXX – 2.257 unidades STAR
  2. KASINSKI – 2.198 unidades da SOFT
  3. DAFRA – 2.019 unidades da SUPER

A disputa é apertada e sugere que esta moto seja ainda mais utilizada para rodar em pequenas cidades, grandes condomínios, bairros para pequenas entregas e deslocamentos rápidos para curtas distâncias. Outra grande vantagem, além da economia no consumo de combustível, é seu baixo custo de manutenção. É exatamente isso atrai clientes que desejam um veículo para deslocamentos rápidos, fáceis de estacionar e de baixo consumo e manutenção.

Outro atrativo é o preço. A faixa de preço das cinquentinhas situa-se na casa dos 3 mil reais, quase 50% mais barata que uma moto de 125cc.

No Nordeste as cinquentinhas ajudaram a aposentar os jumentos. No Sul e Sudeste do Brasil elas concorrem com as bicicletas e ajudam a livrar seus proprietários dos problemas existentes no transporte coletivo.

Para se ter uma ideia dessa economia, uma passagem de ônibus no Nordeste custa em média, R$ 2,50 por viagem. Ida e volta são cinco reais. Isso em gasolina, o litro a R$ 2,75 (preço de Fortaleza, CE) chega-se a abastecer a moto com quase dois litros de gasolina. Mais precisamente 1,87 litros. Se a moto chegar a fazer 50 km/l ela rodará 93,5 km. Não estamos levando em consideração a vantagem que é ter a conveniência de rodar fácil, perder menos tempo e do aumento da mobilidade do usuário.

Outra razão de opção por essas motos é sua capacidade de carga. Elas atendem facilmente ao comércio dentro dos bairros sendo os estabelecimentos preferidos as pizzarias, padarias e farmácias.

Estas motos tem ainda um outro apelo. Os motores Monocilíndricos 4T, arrefecidos a ar, OHC tem ainda um atrativo ecológico em razão do baixo consumo e da baixa emissão de poluentes em comparação as motos de maior cilindrada.

Confira os 3 modelos mais vendidos no mercado:

TRAXX STAR
Menor preço sugerido R$ 3.333,00 e garantia de 2 anos

Dimensões:

  • COMPRIMENTO: 1.800mm
  • LARGURA: 660mm
  • ALTURA: 1.080mm
  • DISTÂNCIA DO SOLO: 140mm
  • CARGA MÁXIMA: 120kg
  • PESO: 83kg

Chassi:

  • SUSPENSÃO DIANTEIRA: articulaçao inferior
  • CURSO: 38mm
  • SUSPENSÃO TRASEIRA: braço oscilante com duplo acionamento
  • CURSO: 33mm
  • FREIO DIANTEIRO: mecânico a tambor
  • FREIO TRASEIRO: mecânico a tambor
  • PNEU DIANTEIRO: 2,25-17
  • PNEU TRASEIRO: 2,50-17

Motor:

  • TIPO:Monocilíndrico 4T, arrefecido a ar, OHC
  • CILINDRADA: 49,5cc
  • POTÊNCIA MÁXIMA: 2,44 HP a 6.500 rpm
  • TORQUE: 2,7 N.m a 5.000 rpm
  • TAXA DE COMPRESSÃO: 10:1
  • ALIMENTAÇÃO: carburador (válvula de pistão)
  • CÂMBIO: 4 velocidades rotativo
  • EMBREAGEM: semi-automática
  • PARTIDA: elétrica / pedal
  • IGNIÇÃO: eletrônica tipo CDI

Outros detalhes:

  • TANQUE DE COMBUSTÍVEL: 4 litros
  • RODAS: liga leve
  • GARANTIA: 2 anos
  • REVISÕES: 2 primeiras gratuitas
  • MARCADOR DE COMBUSTÍVEL
  • BAGAGEIRO TRASEIRO DE FÁBRICA
  • CESTA DIANTEIRA
  • PORTA SACOLAS NO PARABRISA
  • PROTETOR DE CORRENTE
  • TRAVA DO CAPACETE
  • CAVALETE CENTRAL (AJUDA NA MANUTENÇÃO)

KASINSKI SOFT
Preço sugerido R$ 3.490,00. Motor de 3,5 cv e menor autonomia 189km

DIMENSÕES E PESO

  • COMPRIMENTO TOTAL: 1.920 mm
  • LARGURA TOTAL: 680 mm
  • ALTURA TOTAL 1.060 mm
  • DISTÂNCIA ENTRE EIXOS: 1.230 mm
  • DISTÂNCIA LIVRE DO SOLO: 120 mm
  • PESO A SECO: 90 kg

MOTOR

  • TIPO: 4 tempos, monocilíndrico
  • REFRIGERAÇÃO: Arrefecimento a ar
  • CAPACIDADE VOLUMÉTRICA: 49,5 cm³
  • DIÂMETRO DO CILINDRO: 39 mm
  • CURSO DO CILINDRO: 41,4 mm
  • ALIMENTAÇÃO: Carburador PZ 14
  • POTÊNCIA NOMINAL: 3,5 cv a 8000 rpm
  • POTÊNCIA MÁXIMA: 4,0 cv a 8000 rpm
  • TORQUE MÁXIMO: 0,35 kgf.m a 7500 rpm
  • LUBRIFICAÇÃO: Bomba de óleo

TRANSMISSÃO

  • CÂMBIO: 4 velocidades
  • TRANSMISSÃO: final Corrente
  • PÁRTIDA/TIPODE IGNIÇÃO: Elétrica e Pedal
  • EMBRAGEM: Multidiscos banhados em óleo
  • ACIONAMENTO DA EMBREAGEM: Semi Automático
  • BATERIA: 12 V / 6 Ah

ESTRUTURA / CHASSI

  • Roda Raiada
  • Freio Dianteiro A tambor
  • Freio Traseiro A Tambor
  • Pneu Dianteiro 2.50 / 17
  • Pneu Traseiro 2.75 / 17
  • Suspensão Dianteira Telescópica Convencional
  • Suspensão Traseira Balança bi-choque

CAPACIDADES

  • Capacidade do tanque de combustível: 3,5 litros
  • Troca periódica de óleo:  900 km
  • Óleo do motor, primeiro enchimento (ml) 900
  • Óleo da suspensão dianteira (cm³)60

OUTRAS INFORMAÇÕES

  • Cores 2 opções: Preta e Vermelha

.

DAFRA SUPER
Preço sugerido R$ 3.490,00. Maior autonomia – aproximadamente 500km – tanque de 10 litros.

  • ALTURA: 1.170 mm
  • LARGURA: 870 mm
  • COMPRIMENTO: 1.885 mm
  • DISTÂNCIA ENTRE EIXOS: 1.210 mm
  • ALTUTA MÁXIMA DO SOLO: 135 mm
  • ALTURA DO BANCO: 780 mm
  • PESO MÁXIMO ADMISSÍVEL: 150 kg
  • PESO EM ORDEM DE MARCHA: 94 kg
  • CILINDRADA: 49,5 cm³
  • TAXA DE COMPRESSÃO: 9:1
  • POTÊNCIA MÁXIMA: 2,2 N.m a 4.800 rpm
  • TORQUE MÁXIMO: 2,8 N.m a 4.800 rpm
  • CARBURADOR (tipo): PZ 16
  • COMBUSTÍVEL: Gasolina C

CARGA : Este modelo não é indicado para o exercício das atividades de moto-frete ( ) e moto-táxi conforme Resolução n° 356, de 02 de Agosto de 2010.

? by

Luis Sucupira
Jornalista, publicitário e documentarista desde 1988, blogueiro e colunista do Fórum PCs. Motociclista há 25 anos foi fundador do MC Guerreiros do Sol.. Palestrante sobre temas relacionados a motociclismo, mototurismo, marketing e vendas.

Category: Com a palavra