BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Com a palavra / Citycom 300i: um novo mercado se abre

Citycom 300i: um novo mercado se abre

A Dafra firma parceria com a taiwanesa SYM para produzir o Citycom 300i

Antes de escrever sobre o Citycom é preciso explicar melhor essa parceria entre Dafra e SYM. Já faz tempo que escrevi que de todas as marcas neocomming do mercado de motos a que tem maiores chances de se firmar no mercado é a Dafra. Por vários motivos, mas um deles tem peso fundamental: os principais executivos não são da área de moto. São pessoas com visão de mercado e empresários que visam lucrar lá na frente e não de forma imediata como a maioria das marcas aproveitadoras que surgiram. Claro que ainda existem várias arestas a serem aparadas, como o pós-venda e a qualidade do produto. Mas que eles estão no caminho certo, disso eu não duvido.

A Dafra já está montando um modelo da BMW em Manaus e essa parceria pode inculcar na empresa brasileira alguns conceitos de qualidade e pós-venda que não seriam possíveis apenas lendo manuais. Agora chegou esta Citycom da SYM, marca muito respeitada nos mercados europeus, com aceitação em países de grande tradição como Espanha e Itália. E a SYM pertence ao grupo Sanyang, uma gigantesca indústria com mais de 50 anos de existência. Ou seja, não dá pra classificar como “aproveitadores”.

Vamos lá! – Pode parecer grande e pesado, mas basta montar e sair rodando para perceber que o novo scooter Dafra Citycom 300i é bem muito confortável e fácil de pilotar. É a primeira experiência no segmento dos maxi scooters feita pela Dafra, ocupando um espaço abandonado há muitos anos no mercado brasileiro. Claro que tecnicamente o Suzuki Burgman 400 pode ser considerado um concorrente pela categoria, mas a diferença de preço é gritante. Enquanto o Burgman 400 é vendido a R$ 26.900, este Citycom 300i será colocado no mercado a R$ 12.290.

Independentemente do preço, as diferenças entre os dois são tão grandes que seria bobagem compará-los. O mais correto é afirmar que o Dafra faz parte de uma nova categoria de scooters. Ele tem motor de um cilindro, refrigerado a água, com 263,7 cc e que desenvolve 23 cv a 7.500 rpm, enquanto o Burgman 400 tem 34 cavalos.

A primeira boa impressão é o bom nível de acabamento, revelado nas peças de plástico, encaixes, painel completo e punhos bem desenhados. São três versões de cores: branco, a mais bonita; azul metálico e preto fosco, que está na moda. Percebe-se que existe um melhor padrão de qualidade em relação a outros produtos chineses que chegaram por aqui. Ainda é cedo para afirmar quanto à qualidade, mas já se percebe um padrão muito próximo ao das marcas japonesas. A SYM nasceu nos anos 50 como uma parceira da Honda.

Suave – Como todo scooter, a principal característica é a facilidade de pilotagem. O câmbio é automático por polia variável (CVT) e o piloto só precisa acelerar e frear. Os comandos dos freios são como na bicicleta, apenas nas mãos. E olha que esta Citycom freia muito bem, até demais! Segundo a Dafra, um dos itens revistos no modelo brasileiro foi o sistema de freio, porque o motociclista brasileiro abusa demais dos freios. Só que exageraram…

Por uma questão da facilidade de produção, os freios a disco dianteiro e traseiro têm o mesmo diâmetro (260 mm) com pinças de pistão duplo. Aí está o problema, porque o freio traseiro deveria ter menor poder frenante, já que boa parte da massa é transferida para a roda dianteira nas frenagens. E a falta de costume pode levar facilmente ao travamento da roda traseira.

O melhor mesmo é o motor de funcionamento suave e silencioso. Mesmo se tratando de um cilindro, o motor tem vibrações dentro do esperado. Só em marcha-lenta percebe-se uma vibração um pouco exagerada, mas isso é comum aos scooters. Outro cuidado foi com o sistema de arrefecimento, que teve a capacidade de troca aumentada, visando suportar melhor nossas condições de clima tórrido.

As suspensões foram bem calibradas para nossas ruas e estradas. Sim, estradas, porque este scooter de 300 cc permite se aventurar em pequenas viagens. O motor sofre um pouco nas subidas e tem as retomadas lentas, se comparado com uma moto da mesma potência, mas temos de lembrar que a transmissão do scooter por correia de borracha é naturalmente mais lenta do que nas motos com câmbio convencional.

Durante o teste realizado em pista fechada, chegamos a velocidade de 110 km/h na reta com uma pequena subida. Pode-se prever que possa chegar a 130 km/h no plano, o que permite uma velocidade de cruzeiro na faixa de 110 km/h. Normalmente scooters têm desempenho inferior a uma moto de mesma capacidade. Por isso é perda de tempo compará-lo com uma moto 250 ou 300 cc.

Imponente – Não tivemos a chance de pilotá-la na cidade, mas a julgar pelo guidão largo e espelhos retrovisores enormes pode-se prever alguma dificuldade nos grandes centros congestionados. Por outro lado, tivemos a chance de pilotar com garupa e, ao contrários dos pequenos scooters de 125/150cc, a Citycom aceita bem garupa, que ainda desfruta de um banco largo, espaçoso e muito confortável. A perda de rendimento é bem discreta no plano, mas acentuada nas subidas. Mais uma vez reflexo do câmbio CVT. Talvez uma relação mais “curta” deixasse o Citycom mais arisco.

De grande porte, uma das grandes vantagens do Citycom são as rodas de 16 polegadas, com pneus Metzeler. Graças às rodas de grande diâmetro o scooter é tão estável que chega a raspar algumas peças no asfalto durante as curvas. É bom lembrar disso, porque é preciso controlar os impulsos esportivos na hora de enfrentar as curvas. Levei um baita susto numa curva de alta para esquerda porque o cavalete raspou tão forte que a roda traseira saiu do chão! Isso também já aconteceu com uma Burgman 400, por isso é importante lembrar que, apesar de parecer uma moto, ainda é um scooter que está a míseros 125mm de distância do solo.

Um item bem pensado são os dois amortecedores traseiros reguláveis (como nas motos). Normalmente scooters não são brilhantes em termos de estabilidade. O chassi tubular, mais o grande peso concentrado na traseira, contribuem para balanços indesejáveis nas curvas de alta velocidade. Mesmo com o tanque de gasolina colocado no piso (que reduz o baricentro) é preciso ficar esperto nas curvas, especialmente as de raio longo. Talvez trabalhando as regulagens dos amortecedores traseiros possa encontrar um melhor compromisso entre conforto e estabilidade.

Outros dois detalhes interessantes são uma entrada de eletricidade de 12V dentro do porta-luvas e uma chave geral sob o banco, que pode funcionar como anti-furto. A tomada pode ser usada tanto para alimentar um GPS como até carregar seu celular ou iPod enquanto passeia! No porta-capacete cabe apenas um capacete fechado ou dois modelos jet (abertos). Mais um gancho na frente do escudo pode receber também um capacete.

O que me deixou meio preocupado é que (mais uma vez) um scooter traz o eixo traseiro alinhado ao escapamento. Para retirar a roda traseira será um sufoco! Felizmente os pneus são sem câmeras, que permitem o reparo sem retirar a roda.

A posição de pilotagem é típica dos scooters, mas a diferença está no banco bem largo, em dois níveis, com um pequeno encosto para o piloto. Não é tão baixo como os scooters pequenos, com 800 mm do banco ao solo. Mas o peso (182 kg, a seco) pode ser um problema para pessoas de baixa estatura ou mulheres. Felizmente é só aparência, porque é muito fácil de pilotar e ainda conta com cavalete lateral para facilitar o estacionamento. O cavalete central é fácil de ser acionado em função da grande alavanca, a mesma alavanca que raspou no asfalto… Como se vê, trabalho de engenheiro não é fácil: arruma de um lado e desarruma do outro!

Não foi possível avaliar o consumo, mas pode-se calcular algo na faixa de 20 a 24 km/litro em condições normais. O motor é injetado, claro, o que já representa grande vantagem tanto no consumo quanto nas emissões.

Segundo os executivos da Dafra, foram rodados mais de 150.000 km em teste nas condições de piso e combustível brasileiros. Para eles, ainda é cedo avaliar as expectativas de venda, mas serão produzidas 700 unidades até o final deste ano. Parece pouco, porque o produto tem tudo para agradar não só os donos de atuais scooters de 125/150cc como também os neo-motociclistas que buscam um veículo fácil de pilotar para fugir dos congestionamentos ou até como lazer.

Grande abraço

Tite
(11) 9310-5573
Curso SpeedMaster
www.speedmaster.com.br

ATENÇÃO :

No dia 14/12 avaliamos o produto pela batuta de nosso tester Claudinei
Visite também : http://www.motonauta.com.br/?p=15437

Sobre Geraldo TITE Simões

Além disso, verifique

52% dos brasileiros consideram o transporte público ruim ou péssimo

De acordo com o estudo realizado pela Expertise, 56% das pessoas gastam mais de uma ...

22 comentários

  1. Janio Andrade

    Cabe 2 capacetes?: sim, o modelo aperto da Taurus (wind), tamanho 58, vc encaixa um no outro e coloca de lado!!! eu uso.

  2. Leandro Nogueira

    Pessoal, comprei a Citycom logo no lançamento. Amoto é excelente, fiz todas as revisões e fui muito bem atendido. Viajo muito para a região de Campinas e Sorocaba, só de moto. Realamente é confortável e confiável essa moto. Eu recomendo. Abs.

  3. A 11 meses comentei aqui. Esperei um para ver o dia a dia da citycom. Mas parace que aprovou mesmo. Comprei a minha preta. Vou retirar na próxima semana, Posto comentarios assim que possível.
    Quanto aos capacetes, cabem um normal e um pequeno. Dois grandes no way…

  4. * Equipe MOTONAUTA

    Bom dia Carlos

    Conforme nossa avaliação ( http://www.motonauta.com.br/?p=15437 ) só cabe mesmo um capacete, e sentimos falta ainda de um gancho para um segundo capacete !

    Obrigado pela participação e boa Páscoa …

  5. AFINAL CABE OU NÃO CABE DOIS CAPACETES SOBRE O BANCO?!?!
    Li diversos artigos sobre a Citycom, 70% dizem caber apenas um capacete e o restante dois. Vi uma foto do compartimento com um capacete aberto (jet) e outro daqueles minúsculos tipo de ciclismo que é proibido para motoqueiros. Alguém pode tirar essa dúvida? Muito Obrigado!

  6. por favor gostaria saber si algueim tem o encosto traseiro da citycom y como fica nela ok,. grato victorio

  7. ola. gostaria de saber se a citycom 300i ja esta suficiente provada pelos amigos e se vale a pena comprar. gosto muito do estilo mas tenho duvidas.

  8. Ricardo Moreira

    SAudação amigos. Estou acompanhando tudo que posso sobre a moto. Comprei a minha, que deve ser entregue até dias 19/11. Muitos foram os comentários ruins com relação à Dafra por experiências anteriores e como foi dito acima, famos torcer para que tenha aprendido a lição. Conheço pessoas que tem essa moto na Europa, amigos meus, e realmente somente elogios. Como o projeto que veio pra ca é totalmente “gringo”, vamos torcer para que se mantenha a qualidade. Em teste realizados aqui, a Citycom rodou quase 150 mil km sem prolemas. Vamos torcer né!

  9. antonio roberto

    adquiri a citycom 300i em 14/01 e estou gostando da moto. poderia vir com uma relação mais curta mesmo como o comentario da revista. parece que falta força e que o motor trabalha forçado, mas deve ser falta de experiencia com scooter. rodei somente 120 km ate agora e por enquanto ela se comportou muito bem. abraços a todos.

  10. * Equipe MOTONAUTA

    seja bem vindo

    vamos anunciar todo e qualquer passeio … aguarde

  11. Ai galera!

    Sou o mais novo membro do site e um apaixonado por motos.

    Peguei minha citycom dia 19/11/10, é o máximo.

    Vi vários comentários e videos em uma pesquisa pela europa e só elogios eu acredito no produto e na questão da marca (Dafra), não tenho nada contra.

    Mas é o seguinte espero que em breve possamos se reunir para um passeio pelo interior de sp.

    abs.

  12. * Equipe MOTONAUTA

    que beleza … ficamos no aguardo ok ? !

  13. OPS! Perdão pelo deslise… Comprei a minha no dia 14 de Outubro, e não no dia 14 de Novembro! De qualquer forma o pessoal da Dafra me ligou e a moto já se encontra em Guarulhos (Drafa Itavema). A minha será entrege nesta sexta feira (19/11) cor preta. Sairei da Concessionária e farei o primeiro teste em estrada (Carvalho Pinto rumo a Taubaté, com aproximadamente 100 kms). Assim que parar a moto, deixo as minhas impressões aqui!!!!!! Abraços a todos!!

  14. Estou aguardando a citycom ,mas poderia já ter pego a côr azul ,como estou querendo de outra côr a demora é gde !
    Se a Dafra der um suporte de pós venda digno de pais de primeiro mundo vai desbancar muita fábrica !A parceria com a BMW já dá sinais que algo muito bom venha acontecer.Estou torcendo muito por isso,acredito que muita gente desconfie da Dafra com produtos que fizeram perder a credibilidade. Desta vez a Dafra trouxe produtos de primeira linha ,como disse anteriormente é só fazer um ótimo PÓS VENDA !

  15. * Equipe MOTONAUTA

    Oi Lucas

    Como assim … não seria 14 de Outubro ?

  16. Comprei a minha CityCom por ter exelentes referencias da moto. Verdade que a Dafra dá várias mancadas com os consumidores (a minha eu comprei no dia 14 de Novembro e até agora estão me enrolando para entregarem), mas espero fazer um bom negócio. Quando estiver com a moto em mãos, posto de novo para fazer uma avalição da motoca

  17. Eu…!!!!
    Achei d´hora a scooter, porém, é o seguinte DAFRA né!!!
    To com a grana pra comprar porém to com medo, de ser um elefante branco.
    Nós ligamos nas concessionárias para comprar a moto, você tem que entrar em fila de espera, provavelmente não teve ter peças ainda de reposição, uma vez que isso sim, deveria ser anúnciado e muito ainda primeiro, várias campanhas de incentivo, etc… acredito nessa scooter, porém o mercado brasileiro precisa de provas, né… ISSO É O PERFIL DO BRASILEIRO, É VER PRA QUER!!!! TO AGUARDANDO…
    Essa parceria que eles fizeram com a SYM, sertamente balançou nossos olhos que acompanham o mercado de moto, e me parece que da imprensa especializada também… vamos ver….

  18. Vamos lembrar que a citycom 300i e a scoter mais vendida da Europa,e reelembrar que o mercado eropeu é um dos mais exigentes.

  19. Quero ver uma Yamaha com a V-max 250cc e 500cc ai sim as coisas vão melhorar! Mas mesmo assim parabéns a Dafra.

  20. Ha algum tempo que estou esperando ser lancado no Brasil uma Scooter com estas caractersticas, tanto que quando a Dafra lançou a Laser 150 eu comprei uma, mas infelizmente a moto durou 500 Km e dois anos de disputa judicial, vender produtos sem qualidade e tratar o consumidor mal é o 1º passo para uma empresa fechar. Infelizmente gostaria de comprar uma, mas DAFRA, nao compro e nao recomendo, esperarei a Honda, Yamaha ou Suzuki entrar neste mercado no Brasil.

  21. Gostei da avaliação da scooter, e vou trocar a minha bugman 125 por essa com certeza.

    A Dafra já se f* uma vez e deve ter aprendido a lição de que não adianta vender lixo, pois tem vida curta e agora resolveram investir em produto bom e elevar a marca novamente.

    Só sendo muito burro para fazer cag*** denovo e ir pro buraco rapidinho.

  22. Luis Rogerio Barros

    O mercado brasileiro estava carente de um produto como este. Só espero que a Dafra não repita os erros anteriores, como a falta de peças e rede de assistência técnica desqualificada.
    Vamos ver como o mercado vai reagir. Quero ver a Suzuki vender a Burgman 400 por R$ 26.000,00 !! Que venham boas novas !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *