BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Mercado e Segurança / Dos três veículos mais vendidos em 2010 e 2011, dois são motos!

Dos três veículos mais vendidos em 2010 e 2011, dois são motos!

Brasileiros são apaixonados por carros, certo?

Segundo relatório da Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, os brasileiros agora estão apaixonados é por motos. Os veículos mais vendidos de 2010 foram, em primeiro lugar, a moto CG 125cc da Honda, seguido de outra moto, também da Honda – a CG 150cc e, em terceiro lugar, o automóvel Volkswagen GOL.

Ainda segundo o mesmo relatório, até agosto de 2011, a ordem permanece praticamente a mesma, porém, com uma pequena alteração. Pelo relatório, em primeiro lugar agora está a CG 150cc da Honda seguida de perto pela CG 125cc e, em terceiro, continua o GOL da Volkswagen.

As quantidades impressionam. Em 2010 os dois primeiros colocados no ranking de mais vendidos conseguiram, somados, atingir a marca de 811 mil unidades comercializadas. Em 2011, este número já chegou à casa das 564.289 unidades vendidas para as duas motos (respectivamente 296.587 para o modelo 150cc e 267.702 para o modelo 125cc). O GOL conseguiu até agora, Agosto de 2011, 199.356 unidades vendidas.

Se pegarmos os dados de 2010 teremos 406.685 motos vendidas do modelo CG 125cc e 404.822 do modelo de 150cc, enquanto o GOL conseguiu chegar a apenas 290.509 unidades. Isso mostra que desde 2010 já não apenas se vende mais motos que carros, mas as motos já ocupam os dois principais lugares no ranking dos veículos mais vendidos e, com boa margem em relação ao terceiro colocado.

Para se ter uma idéia do que é esse marco no mercado brasileiro, basta registrar que em quarto lugar vem o UNO (Unidades vendidas em 2010: 220.465. Unidades vendidas em 2011: 184.209), porém o quinto veículo é uma moto do modelo BIZZ, também da Honda com a marca de 186.987 unidades vendidas em 2010 e 144.739 unidades vendidas em 2011, respectivamente.

Isso tudo quer dizer o seguinte: dos cinco veículos mais vendidos no Brasil três são motos. Se somarmos os números das motos melhores colocadas de 1º. a 5º. lugar, teremos algo próximo a casa de um milhão de motos vendidas. Para deixar ainda mais claro, além dos veículos mais vendidos no Brasil serem motos (1º. 2º e 5º. lugares, respectivamente) a maior montadora de veículos seria a Honda, senão por quantidade, pelo menos por ranking de vendas por modelo.

A moto veio para ficar e caiu nas graças do brasileiro.

Os números falam por si só e só confirmam que o evento moto veio para ficar é irreversível. Sabe-se e se aposta que o seu segundo ou terceiro veículo de uma casa será uma moto, ou, quem sabe duas. Assim muita coisa precisa ser mudada, tanto no sistema viário, na cultura do uso da moto e na sua condução com segurança. De nada vai adiantar perseguir as motos, etc. etc. etc. Ruim com elas, pior será sem elas e podemos dizer, sem sombra de dúvidas, que é a moto a melhor solução, em curto prazo, para o problema de transito nas cidades grandes e, ainda, para os problemas de espaço nas áreas comerciais.

O recorde de vendas das “Cinqueninhas”

E por falar em alternativa barata de transporte, ainda tem ranking das “cinquentinhas”. De acordo com a Abraciclo (Associação Brasileira de Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), em 2010 suas associadas produziram 35.084 ciclomotores, uma média potanto de 2.923 novas “cinquentinhas” por mês.

Mas esse número já é coisa de um passado ainda próximo, pois está sendo batido com certa folga em 2011. Números parciais de 2011, computados de janeiro a julho, mostram que já foram produzidas 27.111 unidades, perfazendo uma média mensal de 3.873.

Se compararmos com os dados de 2001, ano em que foram vendidas 7.145 motos com até 50 cc pelas fabricantes da Abraciclo, veremos que, dez anos depois, esse número saltou 391%. No mesmo período, ainda de acordo com a Abraciclo, a venda de motos no mercado cresceu menos da metade: 162%.

A moto é um excelente negócio e a prova disso é que cresce a um ritmo alucinante no Brasil, país onde até 2010, as pessoas eram apaixonadas por carros. Agora, pelo ranking, o brasileiro está apaixonado mesmo é por motos. Sendo assim, é mais do que hora de se rever conceitos em todos os sentidos no que se refere ao evento moto.

?

by

Luis Sucupira
Jornalista, publicitário e documentarista desde 1988, blogueiro e colunista do Fórum PCs. Motociclista há 25 anos foi fundador do MC Guerreiros do Sol. Palestrante sobre temas relacionados a motociclismo, mototurismo, marketing e vendas.

Sobre * Equipe MOTONAUTA

Além disso, verifique

Produção de veículos cresce 23,4% no acumulado do ano

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, divulgou na terça-feira, 6, em São ...

2 comentários

  1. Concordo totalmente. Mas isso não demora a acabar. Seja pela conscientização de quem legisla ou pela pressão da quantidade de motos.

  2. E continuam tratando moto como uma forma secundária de transporte, com má regulamentação e pistas mal planejadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *