BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Mercado e Segurança / Emplacamentos de veículos novos têm alta em março, mas trimestre permanece em queda

Emplacamentos de veículos novos têm alta em março, mas trimestre permanece em queda

A Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores apurou, nesta segunda-feira, 3 de abril, o desempenho do setor automotivo no mês de março e do acumulado de 2017.

Para o setor da distribuição de veículos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos) o mês de março apresentou crescimento de 37,91% em relação a fevereiro. Foram emplacadas 282.631 unidades em março, contra 204.933 no mês anterior. Já na comparação entre o mês de março 2017 e o mesmo período de 2016 (293.900 unidades), o setor registrou baixa de 3,83% nos emplacamentos este ano.

Na avaliação do acumulado do primeiro trimestre, houve retração de 10,81% para todos os setores somados (foram emplacadas 711.695 unidades, contra 797.967 no mesmo período de 2016).

Mesmo com queda acumulada, os emplacamentos demonstram sinais de recuperação, na avaliação da Fenabrave.

Os segmentos de automóveis e comerciais leves apresentaram alta de 38,86% em março, totalizando 183.850 unidades, contra 132.398 em fevereiro. Se comparado com março do ano passado (173.258 unidades), o resultado aponta um crescimento de 6,11%. No entanto, no acumulado do ano, esses segmentos caíram 1,12% (foram comercializadas 459.806 unidades de janeiro a março, contra 465.026 no mesmo período de 2016). Para o presidente da Fenabrave, a alta no mês de março foi fortemente impactada pelos cinco dias úteis a mais em relação a fevereiro, mas os sintomas de recuperação já começam a aparecer. “Na comparação, em dias úteis, a variação diária, em março, foi positiva em 8,53%, o que demonstra uma sinalização positiva. Apesar da manutenção das incertezas políticas e econômicas do País, acreditamos que a curva de queda no acumulado deverá arrefecer para que possamos ter um crescimento moderado até o final deste ano”, pondera Alarico Assumpção Júnior.

Na avaliação da entidade, uma possível recuperação deverá ocorrer no segundo semestre deste ano, dependendo dos rumos da política e economia do País.

Acompanhe, na tabela a seguir, os dados de emplacamentos de veículos NOVOS para cada segmento automotivo.

Transações de Usados apresentam crescimento no trimestre

As transações de veículos usados, considerando todos os segmentos automotivos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos), apresentaram crescimento de 26,58% em março, na comparação com o mês anterior. Ao todo, foram transacionadas 1.193.544 unidades em março de 2017, contra 942.939 em fevereiro.

Na comparação com o mês de março/2016, o resultado geral de transações de usados apresentou alta de 10,07%, chegando a 1.084.387 unidades transacionadas no período. Também no acumulado do trimestre, o mercado de usados apresentou alta de 8,64% no comparativo com o mesmo período do ano passado. Ao todo, foram transacionadas 3.225.192 unidades em 2017, contra 2.968.577 unidades em 2016.

Para os segmentos de automóveis e comerciais leves, as transações apresentaram alta de 25,61% em março sobre fevereiro. Ao todo, foram negociadas 891.554 unidades no terceiro mês deste ano, contra 709.805 em fevereiro. Em relação a março/2016 (799.248 unidades), houve crescimento de 11,55% nas transações destes veículos.

De acordo com o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, o aquecimento deste mercado favorece o envelhecendo da frota de veículos do País. “A situação financeira de grande parte dos proprietários de veículos faz com que estes realizem as operações chamadas de ‘troca com troco’. Ao vender o seu veículo e comprar um outro de valor mais baixo, com idade mais avançada, cria-se o efeito do retardo da compra do 0 KM e o crescimento na comercialização de usados. Com isso, nota-se o aquecimento do mercado de veículos com até 3 anos assim como nos veículos de 4 a 6 anos. O resultado desta movimentação, torna o mercado de automóveis e comerciais leves usados 4,8 vezes maior que o mercado de veículos novos”, declara Assumpção Júnior.

Do total de automóveis e comerciais leves negociados, os usados (de 1 a 3 anos de fabricação) representaram 13,79% do total de março e 13,24% do acumulado do ano.

Acompanhe, na tabela a seguir, os dados de emplacamentos de veículos USADOS para cada segmento automotivo.

***

MCE Comunicação Empresarial / Rita Mazzuchini

Emplacamentos de veículos novos têm alta em março, mas trimestre permanece em queda

Sobre * Equipe MOTONAUTA

Além disso, verifique

Honda, Yamaha e cidade de Saitama, no Japão, avaliam a expansão de motocicletas elétricas

Em uma iniciativa conjunta, a Honda, a Yamaha e a cidade de Saitama, no Japão, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *