BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Mercado e Segurança / Exemplo a ser seguido – segurança na prova 500 Milhas de Interlagos

Exemplo a ser seguido – segurança na prova 500 Milhas de Interlagos

Há pelo menos 2 anos não frequentava as provas de motovelocidade em São Paulo como jornalista por várias questões: burocracia no credenciamento, idem na retirada da credencial e total falta de respeito no dia da prova, quando para acessar o autódromo te cobravam estacionamento, além da total falta de estrutura na sala de imprensa. Isso quando não cobravam estacionamento para, tão somente, retirar a credencial. Teremos colegas que talvez discordem, mas aqui afirmo sem o “jeitinho”.

Se alguém concorda em pagar para trabalhar, deve achar razoável pagar estacionamento quando se faz cobertura de um evento, se alguém acha frescura, experimente ficar em uma sala ou andar feito camelo e não ter um local para beber água, comer alguma coisa durante horas de trabalho, cujo objetivo depois é passar para o leitor tudo o que aconteceu divulgando o evento.

Felizmente, isso mudou drasticamente na 500 Milhas 2014, no último final de semana entre 07 e 09 de fevereiro. Fiz o credenciamento no site da assessoria de imprensa do evento, em tempo hábil, sem a necessidade de correr atrás por falta de resposta, chegou um e-mail informando o credenciamento, bem como, horários para retirada e local. Fiquei surpreso quando além da credencial, foi entregue adesivo para estacionamento.

No grande dia, cheguei, coloquei a moto atrás dos boxes, como sempre deveria ser para a imprensa, começando o giro para verificar a organização e a corrida.

Depois de muito andar pelo pit lane conversando com vários amigos pilotos, mecânicos e chefes de equipes houve uma unanimidade quanto à organização, principalmente no quesito segurança: não houve o trânsito frenético de pessoas no local, para falar a verdade houve um controle rígido da segurança em deixar tudo livre para o trabalho das equipes e pilotos, todos os boxes sem exceção, receberam um extintor e um balde de água com pano, no momento do abastecimento durante todas as 6 horas de prova tinha um bombeiro preparado para acionar o extintor. Na pista, o equipamento Airfence que já provou sua eficiência em Interlagos salvando a vida de pilotos, no paddock havia boa estrutura oferecendo comes, bebes e entretenimento com videogames, até os banheiros estavam utilizáveis mesmo depois de horas de prova.

Na sala de imprensa, que estava tão quente quanto à pista, faltou ar-condicionado, todavia, foi oferecido um buffet para os jornalistas com um detalhe importante: o acesso era controlado, o que resulta em maior segurança, lembrando que já tivemos ocorrências de furto de notebook e equipamentos fotográficos em um passado recente.

Faltou falar da área VIP que não pude entrar, foi quando notei que toda segurança tinha um papel com as cores das pulseiras para controlar o acesso das pessoas em todas as áreas do autódromo: mais um ponto positivo.

Pequenos ajustes serão necessários para 2015, como sugestão a sala de imprensa pode ser menor com a utilização de divisórias e assim ter refrigeração, o valor dos alimentos e bebidas, no paddock, menos extorsivos e ter mais opções e pontos de vendas, todavia, se lotasse daria “overbooking”.

Por fim, cabe à imprensa criticar e elogiar de acordo com os fatos e tudo que aconteceu nesse final de semana é digno de parabenizar a organização da 500 Milhas 2014, afinal jornalista não tem que se valer de amizade para ter tratamento diferenciado, o que na realidade deve ser padrão para todos que foram trabalhar, sem exceção, não existe “mais ou menos” no quesito segurança, durante as 186 voltas, todos, público, imprensa, pilotos e equipes estiveram dentro de uma boa margem de segurança.

Que em 2015 tenhamos mais público e participação dos fabricantes, afinal eis uma competição que coloca a prova os produtos oferecidos na rede de concessionários.

André Garcia é motociclista, advogado especialista em Gestão e Direito de Trânsito, colunista na imprensa especializada de duas rodas, idealizador do Projeto Motociclismo com Segurança que busca aculturar a sociedade em segurança viária por meio de palestras e aulas de pilotagem, laureado com o Prêmio ABRACICLO de Jornalismo em 2008 – Destaque em Internet e em 2013 – Vencedor em Revista, com matérias de segurança viária, foi homenageado pelo Dia Internacional do Motociclista em 09/08/2013 pela Câmara Municipal de São Paulo e Associação Comercial de São Paulo com o Troféu “Marco do Paz” destinado a quem se destaca em trabalhos de ação social e pela construção da cultura de paz no mundo.

E-mail: andregarcia@motosafe.com.br

***

VGCOM – Vanessa Gianellini Comunicação

Exemplo a ser seguido – segurança na prova 500 Milhas de Interlagos

Sobre * Equipe MOTONAUTA

Além disso, verifique

Produção de motocicletas cresce 12.2% no primeiro trimestre do ano

Resultado também foi superior na comparação mensal; em março média diária de vendas foi 3.777 ...

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *