BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Com a palavra / Honda CBR 250R … o que está por vir !

Honda CBR 250R … o que está por vir !

Neste ultimo Salão Duas Rodas, a Honda mostrou a sua CBR 250R mas pouco se falou sobre, e quase nenhuma informação de quando ela será comercializada em nosso mercado.

Já tínhamos referenciado esse produto na matéria Honda CBR 250R 2011: a Babyblade de volta! publicada no dia 03/02/2011.

Nos antecipamos, e damos alguns dados que os nossos leitores vem buscando …

Conceito

O conceito de progredir para motos cada vez maiores à medida que o condutor adquire mais experiência está enraizado na própria definição de motociclismo.

Durante décadas, os potentes modelos de grande cilindrada representavam o incentivo óbvio para quem desejava progredir o mais rápido possível de uma moto menor, pois ofereciam maiores performances com enorme prestígio na rua.

Mas, no século XXI, tornou-se cada vez mais difícil de entender o motivo para fazer isso. Estradas movimentadas, combustíveis com preços sempre subindo e o sentido de responsabilidade para com o meio-ambiente ajudaram todos a dar a maior relevância de sempre aos modelos de menor cilindrada e mais econômicos.

Ao longo dos anos, as motos da gama CBR, com motores de diversas cilindradas, definiram o que deve ser uma moto esportiva com orientação estradeira, que performances devem ter e como se deve sentir.

Tão compensadoras dinamicamente como os modelos SuperSport, mas com a versatilidade e acessibilidade que falta a essas motos, a família CBR tem confundido a concorrência de forma consistente, misturando o desempenho que os condutores mais experientes exigem com a facilidade de utilização essencial para que os condutores novatos possam ganhar confiança nas suas capacidades de condução.

Novidade para 2011, a CBR250R une as virtudes inerentes de uma moto de 250 cm³ com as qualidades atemporais da CBR em termos de elevada performance, maneabilidade intuitiva e dinâmica e incomparável facilidade de utilização.

O resultado é uma moto de extraordinária versatilidade, capaz de desempenhar qualquer tarefa e, ao mesmo tempo, proporcionar o entusiasmo que torna cada viagem num prazer. Com o seu baixo peso e motor mono-cilíndrico muito eficiente, chassis avançado e concepção estética atraente, a CBR250R agrada a uma ampla variedade de condutores.

Todos, desde os condutores ocasionais aos que andam diariamente de moto nas deslocações diárias, casa-trabalho-casa, que exigem uma moto elegante e pretendem poupar tempo e dinheiro serão atraídos pela maneabilidade fácil da moto, do motor tolerante, mas potente e de uma ciclística arrebatadora.

CONCEITO DE DESENVOLVIMENTO

Apesar das vantagens das motos leves e de baixa cilindrada serem fáceis de perceber, tradicionalmente, esses modelos, ficaram comprometidas em diversos pontos-chave.

Embora os condutores modernos gostem de colher os frutos de uma moto de baixos custos de manutenção, extraordinária economia de combustível e maneabilidade fácil, não querem sacrificar a sofisticação, a condução emotiva ou o estilo atraente das motos de maior cilindrada.

Portanto, existe a procura por uma moto de 250 cm³ que possa – tanto em termos do aspecto, como da experiência de condução que oferece – ser confundida por uma moto bastante mais cara e com motor de maior capacidade. A CBR250R de 2011 é a resposta da Honda a esta procura.

Os motores de dois cilindros são comuns na classe de 250 cm³, mas a CBR250R foi concebida à volta de uma unidade mono-cilíndrica totalmente nova, com 249,4 cm³, arrefecimento líquido, eficiente cabeçote DOHC de 4 válvulas e injeção PGM-FI de combustível. Esta configuração mono-cilíndrica permite obter uma motorização mais leve, mais compacta e mais econômica, com uma curva de binário de superior utilização.

O resto do conjunto da CBR250R é igualmente equilibrado, combinando performances satisfatórias com o tipo de requinte e utilização calma que faz a diferença em todas as situações. O resultado é extraordinário – uma moto esportiva de 250 cm³ verdadeiramente versátil, com economia incomparável.

CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS

Motor potente mono-cilíndrico de 249,4 cm3, arrefecido por líquido, com dupla árvore de cames à cabeça e quatro válvulas, para binário forte e aceleração extraordinária. – Sistema avançado PGM-FI de injeção de combustível para resposta soberba do acelerador e economia impressionante de combustível. – Quadro dupla trave em aço, tipo diamante, com forquilha telescópica de 37 mm na frente e mono-amortecedor Pro-Link atrás, para maneabilidade extraordinária e qualidade soberba de condução. – Elegante carenagem integral. – Versão C-ABS (opcional), com sistema Honda de Freagem Combinada Anti-bloqueio para freagem segura em todas as condições. – Instrumentos digitais multi-funções, incluindo velocímetro, conta-giros, indicador da temperatura do motor, indicador multi-segmentos do nível do combustível e odomêtro total/parcial.

Estilo

DESIGN ERGONÔMICO COM POSIÇÃO DE CONDUÇÃO INSTITIVA

A posição de condução da CBR250R é fundamental para a sua versatilidade, assegurando conforto e controle, independentemente da situação. Esta posição foi concebida à volta de um banco de baixa altura, de apenas 784 mm, o que deixa imediatamente à vontade os condutores de todas as estaturas, já que, até mesmo os mais baixos chegam facilmente com um pé ao chão ao parar.

O resultado é uma maior confiança do condutor e uma moto que se sente à vontade a furar as filas de trânsito da cidade. A posição do guiador e dos pousa-pés junta-se ao banco para criar uma posição de condução desportiva que oferece um controlo extraordinário e uma sensação de unidade com a moto. Ao mesmo tempo, os movimentos do condutor não ficam restringidos de forma alguma. De fato, a posição de condução é de tal forma equilibrada que, mesmo conduzir durante todo o dia, continua a ser agradável, descontraindo o corpo e libertando a mente para se concentrar na condução.

MANOBRABILIDADE EXTRAORDINÁRIA

O baixo peso de apenas 162 kg (166 kg para a versão C-ABS), permite melhorar ainda mais a dirigibilidade da nova moto, através do excelente equilíbrio do seu chassis. De fato, o pouco peso aparente parece desaparecer assim que a moto se começa a mover.

CARENAGEM INTEGRAL

Um ponto-chave para o conforto do condutor que viaja longas distâncias a alta velocidade, a carenagem integral e a bolha frontal reduzem consideravelmente o impacto do vento, para além de oferecerem um grau de proteção contra os elementos atmosféricos. A carenagem da CBR250R contribui diretamente para a facilidade de utilização da moto, tornando a condução menos cansativa e ajudando a manter os níveis de concentração.

INSTRUMENTOS DIGITAIS AVANÇADOS

A ergonomia sofisticada da CBR250R é sublinhada pelos instrumentos digitais multi-funções, que fornecem todas as informações de que o condutor necessita, com um simples olhar. O resultado é menos tempo a olhar para os instrumentos e mais atenção à estrada. Informações como a velocidade, a rotação e a temperatura do motor, o nível do combustível, as horas e a quilometragem total/parcial, são todas apresentadas de forma clara.

CONFORTO DO PASSAGEIRO

Com potência suficiente para transportar duas pessoas sem esforço, a CBR250R é uma moto muito capaz de transportar confortavelmente um passageiro.

As alças na traseira foram especialmente concebidas para mãos, com luvas, dando ao passageiro um ponto de contacto seguro.

Debaixo do banco do passageiro, o espaço existente faz da CBR250R uma moto imensamente prática, com espaço para o manual do condutor e o conjunto de ferramentas fornecidos com a moto, bem como para um cadeado em U opcional, um impermeável ou um kit de emergência.

ESTILO

Há demasiadas motos razoáveis e com um estilo também razoável, mas a CBR250R demonstra que isto não tem de ser assim.

Com uma concepção inequivocamente inspirada nas SuperSport, a carenagem esculpida e agressiva percorre a moto, desde a dianteira até a traseira de forma leve e objetiva.

As linhas da moto são igualmente dinâmicas e sofisticadas, revelando a dupla personalidade deste modelo: uma moto esportiva e entusiasmante, de baixa cilindrada e versatilidade prática.

Aos atraentes esquemas cromáticos da CBR250R juntam-se aos acabamentos de classe e coordenados dos componentes da ciclística. O resultado é uma moto com classe e que nunca passa despercebida.

CONCEITO CROMÁTICO


Preto Metalizado Asteroid De uma forma tradicional, o preto não é visto como uma cor extrovertida ou que chama a atenção, mas a CBR250R em Preto Metalizado Asteroid acaba com esse preconceito. Refletindo na perfeição o caráter confiante e sofisticado deste novo modelo, a pintura em preto metalizado confere à CBR uma real presença na estrada.

Azul Pérola Tricolor Englobando a longa e gloriosa herança de competição da Honda num único conceito cromático, a versão Azul Pérola Tricolor oferece aos condutores esportivos uma elegante alternativa ao preto. Com inspiração estética nas motos de corrida da Honda, esta opção de cor é uma vencedora por direito próprio.

Motor

MOTOR DE NOVA CONCEPÇÃO, VIGOROSO E EFICIENTE


O coração da nova CBR250R é uma unidade mono-cilíndrica totalmente nova, arrefecida por líquido. Com uma cabeça de 4 válvulas e dupla árvore de cames à cabeça, este novo motor foi desenvolvido com um foco firme na eficiência e no binário utilizável.

Reduzindo o atrito interno ao mínimo, o motor da CBR250R ostenta performances cheias, com extraordinária economia de combustível. E, apesar dos impressionantes 25cv (18,7 kW) as 8.500 rpm de potência máxima, é o implacável binário, que se desenvolve logo desde as mais baixas rotações, que define a performance de condução.

De fato, os extraordinários 22,9 N•m de binário de pico, combinados com o baixo peso da moto proporcionam uma aceleração topo de classe, tanto no arranque como nas recuperações. Isto se traduz numa performance sem esforço e enorme satisfação do condutor, tanto na cidade, como fora dela.

CONFIGURAÇÃO MONO-CILÍNDRICA

Apesar de muita da concorrência recorrer a blocos multi-cilíndricos, a unidade mono-cilíndrica da CBR250R oferece muitas vantagens. Como o número de peças móveis é reduzido ao mínimo absoluto, o motor é mais econômico, poupando dinheiro ao proprietário nas bombas de gasolina.

Esta simplicidade mecânica também reduz os custos de manutenção – outro elemento essencial na criação de uma experiência de propriedade despreocupada. O motor mono-cilíndrico também é mais compacto, ajudando a realizar uma moto mais leve e mais manobrável do que a concorrência multi-cilíndrica.

Finalmente, porque o motor é fisicamente pequeno, foi colocado em posição perfeita dentro do chassis, alcançando-se uma distribuição ideal do peso entre a dianteira e a traseira, o que confere à moto uma maneabilidade soberba.

PGM-FI

Tal como todas as motos da família CBR, a CBR250R recorre ao avançado sistema PGM-FI de injeção de combustível da Honda para uma disponibilidade de potência suave e linear, com economia soberba de combustível.

A Unidade Eletrônica de Controle trabalha em conjunto com a ignição eletrônica da moto para disponibilizar a quantidade perfeita de combustível ao cilindro, em as todas as alturas.

O resultado é um motor que tem realmente tudo: uma vasta gama de potência disponibilizada imediatamente, como só um sistema de injeção de combustível consegue fazer. Para facilitar a manutenção, a CBR250R utiliza um filtro externo de combustível no sistema PGM-FI, reduzindo ainda mais os custos de manutenção.

TRANSMISSÃO DE SEIS VELOCIDADES

Como convém a uma moto com performances e versatilidade, a CBR250R usa uma transmissão de seis velocidades, facilitando o trabalho do condutor a qualquer velocidade. As seis relações trabalham com a disponibilização de potência da moto para aperfeiçoar a aceleração, fornecendo requinte e economia em velocidade de cruzeiro.

CONFIABILIDADE TOTAL E BAIXOS CUSTOS DE MANUTENÇÃO

O motor mono-cilíndrico necessita de muito pouca manutenção e é, também, muito econômico quanto ao consumo de combustível. Nas típicas situações de condução, consegue percorrer 27 quilômetros por cada litro, o que representa uma autonomia superior a 350 quilômetros por cada 13 litros do compacto depósito de combustível.

Estes consumos, de referência, são resultado direto das medidas intensivas de redução de peso operadas no motor. Os componentes – o pistão e a biela – são ambos de baixo peso, o que aumenta a economia, os segmentos leves e de baixo atrito e a vela de irídio também ajudam a extrair o máximo de quilometragem de cada litro de combustível.

O arrefecimento líquido garante uma temperatura consistente de funcionamento ao motor, aumentando ainda mais a economia e a fiabilidade.

ESCAPE ULTRA-LIMPO

A CBR250R de 2011 incorpora a mais recente tecnologia em termos de escape e catalisadores, para assegurar um baixo nível de emissões.

O catalisador tri-metálico reduz os níveis de hidrocarbonetos, monóxido de carbono e óxidos de azoto a um mínimo absoluto.

O sensor de oxigênio incorporado no escape ajuda a Unidade Eletrônica de Controle do motor a reduzir ainda mais as emissões, assegurando a combustão completa dentro do motor.

Ciclística

CHASSIS RÍGIDO MAIS LEVE

O motor está montado num quadro dupla trave em aço tipo diamante. Esta configuração do quadro é leve, contribuindo para o baixo peso total da moto. Também é imensamente forte, fornecendo uma plataforma rígida na qual se montam as suspensões dianteira e traseira.

Esta rigidez é fundamental para a estabilidade e a maneabilidade ágil e, na nova CBR250R, o equilíbrio da rigidez do quadro foi cuidadosamente otimizado, para uma dinâmica desportiva e uma estabilidade soberba a alta velocidade.

Os bancos para o condutor e passageiro são suportados por um sub-quadro resistente, com capacidade para agüentar uma carga substancial.

SISTEMAS DE SUSPENSÃO AVANÇADOS

O comportamento da suspensão foi um ponto crucial durante o desenvolvimento da CBR250R: fornecer níveis de sofisticação e requinte normalmente não encontrados numa moto de preço tão competitivo. A moto apresenta uma forquilha hidráulica de 37 mm na dianteira e uma suspensão traseira mono-amortecedor Pro-Link Honda.

Esta recorre a uma biela para ajudar o mono-amortecedor a controlar os movimentos do braço oscilante gerados pelo ressaltar da roda traseira sobre as irregularidades da estrada. O resultado é uma soberba qualidade de condução, combinada com um equilíbrio e feedback que suportam uma condução desportiva nas estradas mais exigentes.

RODAS, PNEUS E TRAVÕES DE ALTA PERFORMANCE

A CBR250R utiliza rodas e pneus de dimensão equivalente às das motos maiores, para níveis superiores de aderência e uma impressionante presença na estrada. As rodas fundidas montam pneus 110/70-MC17 na dianteira e 140/70-MC17 na traseira – medidas escolhidas de propósito para uma moto madura.

A freagem é assegurada por um disco dianteiro de grande diâmetro, 296 mm, com pinça potente de pistão duplo. Na traseira, o disco menor de 220 mm com uma pinça de um pistão aumenta a capacidade de freagem da moto e oferece o controlo necessário sobre a freagem traseira para as manobras a baixa velocidade.

ABS COMBINADO

A nova CBR250R também está disponível em versão de ABS Combinado. O avançado Sistema Honda de Freagem Combinada Anti-bloqueio liga o controle do freio dianteiro ao freio traseiro e evita a patinagem das rodas ao frear, assegurando uma desaceleração segura e potente, em todas as situações.

A Unidade de Controle do sistema utiliza sensores para monitorizar as velocidades de rotação das rodas dianteira e traseira. Se estes sensores detectarem que uma das rodas está a começar a rodar mais lentamente do que a outra, sugerindo a menor indicação de patinagem do pneu, o Sistema de Freagem Anti-bloqueio controla a força de frenagem para assegurar a manutenção integral da tração. Assim, consegue-se maximizar a capacidade de travagem retendo o controlo total da moto.

Ficha Técnica

Motor

Tipo Mono-cilíndrico, arrefecido por líquido, 4 tempos, 4 válvulas, DOHC
Cilindrada 249,4 cm3
Diâmetro x Curso 76 x 55 mm
Regime Mínimo
Depósito de óleo

Alimentação

Tipo Injeção eletrônica multiponto PGM-FI
Diâmetro de corpo de admissão 38 mm
Filtro de Ar
Depósito de Combustível 13 litros (incluindo reserva por mostrador LCD)

Sistema Elétrico

Ignição Digital transistorizada controlada por computador, com avanço eletrônico
Tempo de ignição
Vela
Arranque Elétrico
Bateria 12 V/6 AH
Alternador
Luzes 60/55 W (H4)

Transmissão

Embreagem Úmida, multi-disco com molas helicoidais
Funcionamento Mecânico; por cabo
Caixa de Velocidades 6 velocidades
Relação Primária
Relações de Transmissão
Transmissão Final Corrente selada por O-rings

Quadro

Tipo Diamante; dupla trave em aço

Ciclística

Dimensões 2.030 x 709,5 x 1.127 mm
Distância entre eixos 1.369 mm
Ângulo da coluna de direção 25°
Trail 95 mm
Raio de Viragem
Altura do Assento 784 mm
Distância livre ao solo 148 mm
Peso em ordem de Marcha 162 kg
Capacidade de carga Máxima

Suspensões

Tipo (Frente) Forquilha telescópica de 37 mm, curso de 130 mm
Tipo (Retaguarda) Mono-amortecedor Pro-Link, curso de 104 mm

Rodas

Tipo (Frente)
Tipo (Retaguarda)
Tamanho (Frente) 17 M/CxMT2.75
Tamanho (Retaguarda) 17 M/CxMT4.00
Pneus (Frente) 110/70-17M/C
Pneus (Retaguarda) 140/70-17M/C
Pressão dos pneus (Frente)
Pressão dos pneus (Retaguarda)

Freios

Tipo (Frente) Hidráulico, disco de 296 x 4,5 mm, com pinça de pistão duplo e pastilhas de metal sinterizado
Tipo (Retaguarda) Hidráulico, disco de 220 x 5 mm, com pinça um pistão e pastilhas de metal sinterizado

Sobre * Equipe MOTONAUTA

Além disso, verifique

52% dos brasileiros consideram o transporte público ruim ou péssimo

De acordo com o estudo realizado pela Expertise, 56% das pessoas gastam mais de uma ...

6 comentários

  1. estar moto emuito linda
    qual vai ser o valor

  2. Fernando Faria

    Boa noite,

    Eu comprei precisamente esta mota em Setembro 2011 e estou muito satisfeito com a compra. Sem dúvida a descrição que aqui fazem é 100% verdadeira. Adoro conduzir a mota, muita estabilidade e uma condução agradável. Uma mota excelente para quem gosta de motas desportivas e tanto dá para andar em cidade como em Auto-Estrada. Quando comprei nem sabia que tinha esta descrição aqui detalhada, mas o dono da loja aconselhou-me e foi a melhor coisa que comprei.

    Obrigado,
    Fernando Faria

  3. APENAS MAIS UMA 250 NO MERCADO
    GRANDE M.

  4. Parabéns pela reportagem impecável.
    Interessante o comentário sobre a “tradição” de se ir subindo de cilindrada a cada nova moto. Apesar de pilotar motos desde 1977 quando já havia essa busca às vezes irracional da melhor moto da mais alta cilindrada possível, hoje eu questiono muito isso. Já tive motos de média cilindrada e hoje tenho uma confiável 125 pelo custo/benefício, ela me leva aos mesmos lugares que uma 1.000 me levaria, e tem a vantagem de ser um excelente transporte urbano de uso individual.
    Após muito anos e muitas motos de várias cilindradas no meu “portfólio”, não faço a mínima questão de ter algo mais que uma 200 ou 250 cc. Faço questão, isso sim, que a moto tenha tecnologia e sofisticação.
    Eu só não me sinto atraído pelo estilo dessa CBR 250, mas acho magnifíca a proposta dela de ser uma moto de pequeno porte com o máximo possível de tecnologia e sofisticação, até mesmo em um motor monocilindro sobre o qual muita gente terá que rever conceitos, pois se a Honda arriscou enfrentar a concorrência com uma moto monocilindro, é sinal que esse motor é muito mais do que aparenta.

  5. * Equipe MOTONAUTA

    Muito obrigado pelas palavras Evaldo

    Estamos continuamente buscando informações que façam a diferença …

    Um abraço

  6. irado suas imformaçoes, valeu mesmo agora só esperar para comprar. e qdo for lançada faça comparativo com as outras da mesma categorias. nós apaixonados por motos agradecemos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *