BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Noticia / Kasinski nem foi e nem voltou … ela continua !

Kasinski nem foi e nem voltou … ela continua !

A gigante chinesa confirma sua continuidade na sociedade da fabricante de motos e bicicletas elétricas Kasinski. A chinesa, que detém 50% do capital da companhia, chegou a avaliar sua permanência na sociedade devido à alta restrição de crédito enfrentada pelo setor de duas rodas nos últimos anos.

Durante os últimos dois anos o Grupo Zongshen passou por um processo de avaliação do mercado brasileiro. Neste período, a companhia chegou a analisar a possibilidade de deixar a sociedade da CR Zongshen do Brasil (Kasinski), abrindo oportunidade para a entrada de um novo sócio na companhia.

Ao fim deste período, a Zongshen decidiu permanecer como acionista e fornecedora da Kasinski no Brasil.

Na última Assembleia de Acionistas realizada na China, o Presidente da Zongshen Industrial Group, Zuo Zongshen, assinou documento ratificando a participação da empresa nos atuais 50% de cotas da Kasinski Fabricadora de Veículos.

Com isso, a Kasinski (CR Zongshen) busca agora implementar ações com o intuito de retomar a sua rota no mercado brasileiro. A Zongshen irá buscar alternativas para dar continuidade aos seus negócios no Brasil.

“É importante ressaltar que a Zongshen entendeu o mercado brasileiro, um mercado de comportamento completamente diferente do asiático e até mesmo do europeu. E com isso confirma sua continuidade no Brasil e na Kasinski”, explica Claudio Rosa Junior, presidente da empresa.

***

MAX MIDIA COMUNICACAO / Maristela Ramos

Kasinski nem foi e nem voltou … ela continua !

Sobre * Equipe MOTONAUTA

Além disso, verifique

Feriado prolongado de novidades no setor de motos e atrações

Evento na capital fluminense reunirá entretenimento, negócios, educação e turismo de 31/5 a 02/6, no ...

56 comentários

  1. O incompetente do CR deve sair fora, coloca gente honesta e inteligente no comando que da certo.

  2. lusivaro oliveira gomes

    Tenho uma CRZ 150 cc Super Moto e, tive problemas no começo por o moto ter batido mais estava na garantia o maior problema e falta de peças nao tem no mercado e temos que se vira para colocar peças da marca Honda ela devido nao termos peças em nehuma autorizada o governo era para atacar esta empresa que coloca produto no mercado e nao coloca pelas de reposição deveria fechar o fabricante que faz isso como a Kasinki

  3. Luiz Paulo Ribeiro de Oliveira

    Tenho uma comet gtr 250 e não tenho nada a relamar, moto muito boa e não da nenhum problema. Tiva uma cb 300, e so estragava, gastei muito com ela ,so dor de cabeça (tudo que for mecânico vai estragar, so porque estragor uma vez o pessoal coloca a culpa na moto). Kasinski ótima, só foi ruim na administração.

  4. Muito bem lembrado! A Dafra fará o mesmo….

  5. Tenho uma CRZ 150 cc Super Moto e, tive problemas no começo pormfalta de manutenção do Antigo dono, mas ela eh uma moto mto boa. O problema que tenho é na questão de Peças.. Mas a moto é ótima..

  6. Esse Claudio Rosa não é capaz nem de administrar sua própria casa,

  7. Estranhas as informações. A fábrica da Kasinski em Manaus está fechada há mais de um ano, todos os empregados, mais de 500, foram demitidos e a produção, segundo a Abraciclo, é ZERO. Os concessionários estão encerrando os estoques e fechando. Além disso a Zongshen não tinha 50% da marca. Tinha 80%.

  8. Marcleiton avila

    Cara a comet gtr 250 é a pior moto que adiquirí em minha vida,estraga demais,para repor peças so por milagre,,e sem contar que as peças um abuso os preçõs,para ficar empurranendo estes lixos na populaçao é melhor que quebrem mesmo

  9. Francisco Marques

    A notícia é boa, só que está totalmente fora de mídia era pra ser o contrário, pois é a Kasisnki que está em jogo.

  10. tenho uma mirage 150 desde 2012, e não tenho muito o que reclamar. cláro que faço manutenção preventiva com frequencia, o problema é que as pessoas querem que a moto nunca dê problema, e quando dá coloca a culpa na moto.

  11. Josafá Xavier

    O que aconteceu com as motos SUNDOWN deixou o mercado Brasileiro muito desconfiado com essas empresas montadoras de motos chinesas, ai veio a KASINSKI uma luz no fim do túnel.
    E interessante é o fato de que assim como a SUNDOWN que já estava ficando entre as quatro mais vendidas a KASINSKI também estava na mesma situação. Parece que essa turma tem medo de ser feliz e se sabota pra tudo dar errado. Ai fica fácil saber como a situação da KASINSKI chegou onde chegou e com o descredito dos Brasileiros é melhor a KASINSKI mudar de ramo quem sabe vender roupas, pois motocicletas eles não vão conseguir vender nem sequer uma aqui no Brasil agora. Ah! Vocês vão ver, não demora muito e o mesmo vai acontecer com a DAFRA. Essa coisa de parceria nunca vai dar certo! É pedir esmola pra dois.

  12. josafá Xavier

    Infelizmente o problema esta na parceria com essa zongshen, se a kasinski montasse as motos da hyosung. Digo todo o portfólio que a marca tem na coreia ai sim as coisas andariam. E mais sem investir no pós-venda não adianta tem que ter bastantes peças de reposição no tocante àquelas que mais são solicitadas, se a kasinski se desse ao trabalho de pesquisar na internet ver os fóruns assistir o youtube e coisa assim , como muitos aqui fazem, saberia onde melhorar. A kasinski deveria fazer igual a Hyundai que foi trazida ao Brasil pelo CAOA investir em marketing massivo fazer o Brasileiro se apaixonar pela marca, como é apaixonado pela Honda o que ela faz vende não porque é o melhor simplesmente pelo fato de mais de 20 anos explorando sozinha o mercado de motos quatro tempos deixou o Brasileiro “apaixonado pela marca”. A kasinski tem que compartilhar tecnologia com os mecânico de bairro pois são os que fazem opinião das massas. Ninguém vai a autorizada pedir informação sobre a moto, mas tem sempre aquele mecânico que faz a cabeça de muita gente no bairro que agente mora procurar saber nas ruas as oficinas (que não são autorizadas de ninguém) onde as pessoas fazem revisões de suas motos e chamar esses mecânicos para cursos gratuitos de manutenção das motos kasinski para que esses mecânicos mudem sua opinião sobre as motos e consequentemente farão a cabeça dos seus clientes ai a coisa vai mudar com certeza. Aqui onde moro tem uns mecânicos top em manutenção conversando com um destes mencionou a comet 250 ai ele disse esta moto é uma mer… Perguntei por quê? ele disse tenho essa moto pra revisar aqui de um cliente viajei a são Paulo e não encontrei nem a concessionária tem a peça, ai meu amigo contra fatos não há argumentos. Ele não falou que a mecânica era ruim ou a elétrica, mas pelo simples fato de o pós-venda não funcionar já classificou toda a moto como uma mer… Deu pra entender a importância de se ter um pós-venda prestativo e mecânicos que entendam da moto. Vendedores que sejam apaixonados pela marca que saibam detalhes técnicos da moto suas qualidade e franqueza ao falar de seus pontos fracos ai os clientes veriam honestidade no que se fala. Tomo como exemplo uma concessionária aqui perto de casa a TRAXX o vendedor era apático nem mesmo sobre a moto que ele vendia ele sabia nada ele não convenceria nem a ele mesmo a usar esta moto que ele vendia, já na concessionária da KAWASAKI aqui perto só não sai com uma ninjinha por que minha carteira ficara no carro estacionado no supermercado em frente, o cara era apaixonado por moto saiba detalhes surpreendentes sobre as motos que vendia eu acho que a KAWASAKI é o que é aqui em João Pessoa por causa deste vendedor e, diga-se de passagem, a loja vive cheia de gente olhando comprando uma maravilha. Eu pessoalmente gosto muito da YAMAHA certa vez vi um mecânico da HONDA indo trabalhar, fardado, em uma YBR achei o Maximo eu como gerente faria trocar por uma Honda ou demitiria ele imediatamente e também um gerente de uma loja da PEGEOUT na Epitácio Pessoa, principal avenida, o carro dele era um CROSSFOX. O principio é simples se você não usa o que você vende é que a moto não presta mesmo. Ah e outra coisa caso volte à atividade deveria resaltar a marca com letras bem grandes com ZONGSHEN e aquelas asinhas e HYOSUNG no tanque o símbolo da marca bem visível e o símbolo da kasinski se resumiria a um minúsculo K estilizado simbolizando a “montadora”, pois o filme da kasinski, como alguns já comentaram, tá mesmo queimado aqui no Brasil.

  13. Ajustes tais quais : retificador magnetrom dá falcom, duas bebidas de ignição dá fazer, velas de iridium e os cabos de vela do gol 16 válvulas , pronto ….ce não vai mais ter problema com ela

  14. Rapaz….tenho uma comet 250, ela me deu uma dor de cabeça no começo, mas procurando bons mecanicos e adaptando algumas peças ela fica filé demais. Não me deu mais problema e nem penso em vende-lá

  15. Comprei uma Comet 250 no início de 2012, quando a moto ainda brigava com a ninjinha no ranking de vendas. Particularmente, nunca tive problemas e sempre fui bem atendido pela CC. A bronca mesmo foi na hora de vender, com a fábrica fechada, concessionárias abandonando a marca, nenhum lançamento desde 2012, etc. O grande desafio da kasinski será o reposicionamento no mercado, que eu acho que não vai acontecer.

  16. Infelizmente já está “queimada” no mercado. Tive uma e NUNCA MAIS vou ter uma Kasinski!

  17. TUDO ISSO SERIA MUITO LINDO ! SE NÃO TIVESSE SIDO O CLAUDIO ROSA QUE TIVESSE DITO (MESMO CARA QUE FALIU A SUNDOWN )

  18. Marcello Pigoli

    Particularmente não tive problema algum com peças ou qualidade .. minha mirage esta comigo a mais de 3 anos firme, forte e bela.

  19. e SOBRE A Mirage 650, vai continuar produzindo ? no começo deste ano procurei essa moto em duas concessionárias em SP, e eles não tinham essa moto

  20. É uma boa notícia, pois a Zongshen é grande, tem recursos para se segurar nesses tempos de baixa para as motocicletas, agora… quando foi essa última assembléia? para quem o Sr. CR se pronunciou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *