BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Com a palavra / Não leve o carnaval tão a sério! Preste atenção nestas dicas.

Não leve o carnaval tão a sério! Preste atenção nestas dicas.

Existem três datas onde andar de moto é bastante arriscado. São elas: Natal, Ano Novo e Carnaval.

Inexplicavelmente é também a época onde ocorre a maior quantidade de suicídios. Mas uma coisa nada tem a ver com a outra. O que realmente importa é saber se você vai precisar realmente tirar a moto de casa para viajar para curtir o carnaval.

Existem lugares que tradicionalmente estão livres da festa momina e aqueles onde a folia rola à solta – ou seja: onde o carnaval é realmente levado a sério. E aqui vamos separar as duas situações:

Viajando para lugares onde não existe carnaval!

Existem estâncias, resorts, pousadas e afins que promovem algo diferente para quem não gosta de carnaval. Se você é daqueles que já largou a folia ou nunca gostou dela o melhor a fazer é sempre viajar antes do pico ou um dia depois do pico de trânsito.

A volta segue a mesma recomendação. Volte na terça ou na quinta. Fuja do tráfego e evite rodar à noite ou entre às 10 horas da manhã e o meio-dia. Lembre-se que os foliões possuem uma rotina de varar a noite e chegam a dormir pela manhã.

Um horário que eu costumo viajar no carnaval é entre o meio-dia e três da tarde. Geralmente os motoristas param para almoçar e as pistas ficam menos carregadas. Não se esqueça de olhar a previsão do tempo, com chuva ou frio em excesso tudo fica ainda mais perigoso.

Se for sair cedo, evite as saídas às cindo da manhã, pois os foliões podem ainda estar nas ruas e eles estarão bêbados, sonolentos e completamente grogues. Há uma campanha na Austrália que alerta para esse problema. Muitos acidentes ocorrem logo pela manhã cedo e entre as 19 e 22 horas da noite por conta dos ‘bebinhos’ que ficam a vagar em estado zumbi e acabam não vendo você e aí a coisa acontece.

Não precisa dizer, mas vale lembrar que é bom não ter pressa. Vá com calma, afinal você está curtindo uma viagem e ela começa e termina na sua casa. Muitos saem estressados, correndo, em um total estado de desespero para chegar logo. Isto é totalmente errado. Não se esqueça desta dica: a viagem começa e termina na sua casa, portanto aproveite a estrada.

Outra coisa óbvia é não beber. Moto não combina nunca com álcool e drogas.

Quando chegar ao lugar – sítio, fazenda, pousada, casa de praia deixe a moto guardada e vá caminhar. Como você não vai resistir aos churrascos e demais guloseimas andar será ótimo para queimar parte dessas calorias antes que seja você o próximo Rei Momo ou venha a ser confundido com o tal.

Na maioria dos lugares onde não ocorre carnaval sempre existem passeios pagos com motoristas que nos levam para vários lugares gastando muito pouco e isso nos ajuda e muito a evitar acidentes.

Moto guardada, então abra a sua cerveja ou outra bebida preferida e vá curtir. Na noite anterior a viagem de volta, durma cedo. Descanse, pois andar de moto exige atenção redobrada e reflexos em dia.

O Álcool leva cerca de 16 horas para ser eliminado totalmente do organismo – o que eu digo’ totalmente’ inclui os efeitos colaterais (ressaca, tremedeira e por aí vai) que não aparecem no bafômetro mas que interferem diretamente na pilotagem de uma motocicleta.

Alimente-se bem e beba muita água! Moto consome 10 vezes mais energia que dirigir um carro e desidrata 20 vezes mais rápido do que se você estivesse em um automóvel.

Mas, se você vai levar o carnaval a sério…

Bom, para os foliões que vão se arriscar a ir de moto para as festas além das dicas acima eu sempre recomendo tomar muito cuidado com sua moto. Ao escolher uma pousada ou hotel verifique antes se eles aceitam motos no estacionamento.

Boa parte dos hotéis, principalmente do Sul e Sudeste do Brasil não aceitam motos por que as empresas seguradoras que cobrem sinistros nos seus estacionamentos não pagam por danos causados em veículos de duas rodas.

Antes de fechar o pacote veja a localização e se há a necessidade de ir mesmo de moto. Uma vez eu fui conhecer o carnaval de Salvador. De Fortaleza para Salvador são mais de mil quilômetros. Para levar a sério o que eu acabei de escrever para vocês eu peguei uma semana de férias antes e depois do carnaval.

Peguei a moto e fiz a seguinte rota pelas BRs do litoral: Primeira parada – João Pessoa (PB). Dormi e cedinho rumei a Aracajú (SE). Pernoitei em Aracaju. Pela manhã cedo fui para Salvador e ao chegar guardei a moto na casa do meu amigo Jorge e acertei com ele de rachar a gasolina e o taxi. Deu tudo certo. Fui ao Pelourinho; percorri o circuito Barra-Ondina e o que termina na Praça Castro Alves. Foi ótimo!

Terminada a folia no maior carnaval de rua do mundo eu descansei uns dois dias aproveitando Salvador. Depois fiz a viagem de volta visitando os lugares que pernoitei com mais calma, pois vinha aproveitando as promoções pós-carnaval. Viagem tranquila, sem nenhum problema e muitas fotos na bagagem.

Se sua vida é complicada o bastante para não conseguir fazer isso, tente algo mais perto se quiser ir de moto.

Hoje eu não viajo mais de moto no carnaval. Passou a fase de folião (aliás, eu acho que nunca fui um deles) e agora eu prefiro mesmo é sombra, água fresca (de preferência bem gelada regada a cevada e lúpulo), moto parada e obviamente um bom bate-papo com os amigos e com a família – a moto fica em casa, guardada ou geralmente mando para uma oficina de confiança para que seja feita aquela revisão bem demorada.

Para quem não sabe, há uma grande queda no fluxo dos serviços de oficina na semana que antecede o carnaval, pois a maioria das pessoas que andam de moto (isso vale para todas as cilindradas) simplesmente troca a manutenção ou a revisão por mais algumas caixas de cerveja ou litros de João, o Andarilho.

Exatamente por isso, pois é quando as oficinas ficam mais folgadas, que uma revisão possa ser feita com maior tranquilidade. Vale ressaltar que isso vale também para quem vai viajar de moto.

Quando você leva o carnaval à sério demais acabam acontecendo alguns problemas relatados por alguns amigos meus motociclistas. Um perdeu a moto, as calças, documentos e dinheiro na Av. Brasil, no Rio de Janeiro. Saiu na hora errada e foi assaltado. Tinha feito o seguro, mas tinha ainda os documentos.

Enfim, mesmo a seguradora pagando tudo, inclusive outra moto para ele o carnaval acabou ali.

Outro amigo levou um tombo bobo, mas que acabou avariando o radiador da moto e aí, como não tinha nenhum mecânico de plantão, a moto teve que voltar de reboque. Ou seja: despesa extra e outro carnaval para não se lembrar.

Alguns acabam achando que não deveriam ter ido de moto, mas só pensam nisso quando o problema aconteceu e o prejuízo acertou bem no seu coração – que no homem fica na altura do bolso da calça – lugar onde geralmente se guarda a carteira.

Existem vários probleminhas relatados por amigos meus motociclistas que vão desde o assalto, passando por arranhões no tanque, bancos rasgados ou queimados por ponta de cigarro e chegando ao absurdo de encontrar a moto vomitada, sim, por que quando se chama o Hugo a borrifada não escolhe lugar.

Para quem tem oficina e quer ganhar um extra no carnaval, a saída é agendar algumas revisões e ganhar uma graninha legal. Se souber fazer direitinho ainda aproveita uns dois dias para descansar ou se divertir sem mexer no orçamento da casa.

Além do mais, a maioria dos problemas que ocorrem com foliões que viajam de moto é de pequenos defeitos que rapidamente são sanados e por ser um serviço de conveniência (sim por que mecânicos também gostam de carnaval ou para descansar ou dançar) você pode até cobrar um pouquinho mais caro.

Enfim, levando o carnaval a sério ou não, cuide-se e prepare a sua moto para viajar tranquilo na ida e na volta. Faça revisão, não beba, ande com calma, preste atenção às dicas que colocamos aqui e divirta-se seja dançando ou apenas descansando.

Quanto a mim, eu vou aproveitar para descansar e fazer os últimos ajustes no planejamento para 2012, que no Brasil, só começa, depois do carnaval.

Bom carnaval a todos e voltem vivos para casa.

?

by

Luis Sucupira
Jornalista, publicitário e documentarista desde 1988, blogueiro e colunista do Fórum PCs. Motociclista há 25 anos foi fundador do MC Guerreiros do Sol. Palestrante sobre temas relacionados a motociclismo, mototurismo, marketing e vendas.

Sobre * Equipe MOTONAUTA

Além disso, verifique

140421_mobilidade

52% dos brasileiros consideram o transporte público ruim ou péssimo

De acordo com o estudo realizado pela Expertise, 56% das pessoas gastam mais de uma ...

Um comentário

  1. Gostei das dicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>