BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Sobre Autos / NGK alerta para desgaste de peças do veículo no trânsito intenso

NGK alerta para desgaste de peças do veículo no trânsito intenso

Na volta das férias, o tráfego excessivo pode provocar desgaste prematuro de componentes

Com o fim das férias escolares e o aumento do trânsito nas cidades, a NGK, maior fabricante e especialista em velas de ignição no mundo, faz um alerta importante aos motoristas: diversos componentes do veículo sofrem desgaste no trânsito lento ou congestionado, embora o veículo permaneça parado o motor continua funcionando. Neste caso, somente a indicação de quilometragem percorrida não é uma referência precisa para a troca de alguns itens, como as velas de ignição.

A NGK recomenda que para veículos utilizados no trânsito intenso o plano de manutenção indicado pelo fabricante seja cortado pela metade. Ou seja, se montadora recomenda a troca das velas a cada 20.000 quilômetros, as mesmas devem ser substituídas a cada 10.000 quilômetros quando se tratar de um veículo exposto excessivamente a congestionamentos. A necessidade de troca das velas de ignição pode ser confirmada após uma inspeção visual dos eletrodos feita por um profissional de confiança.

Alguns defeitos comuns nos veículos são ocasionados por falhas de ignição, entre eles pode-se destacar: dificuldade na partida do veículo, alto consumo de combustível, irregularidades no funcionamento, falhas durante retomadas e aumento dos níveis de emissões de poluentes. Muitas vezes estas falhas não são percebidas pelo usuário do veículo. Quando ele passa a notar as falhas é sinal que a falha já está ocorrendo a algum tempo, podendo gerar danos a outros componentes do veículo.

Uma vela nova possui cantos vivos que proporcionam um efeito de pontas, aumentando a ignibilidade (facilidade em saltar a centelha da vela). Com o desgaste, ocorre um arredondamento destes eletrodos, aumentando sua folga. Isto provoca o aumento da tensão necessária para que ocorra a centelha, o que pode danificar vários componentes do sistema de ignição como rotor, tampa de distribuidor, cabos de ignição e até mesmo no transformador (bobina de ignição).

Uma vantagem importante em remover as velas para inspeção é que através da análise visual o profissional pode obter várias informações sobre as condições internas da câmara de combustão. A NGK do Brasil disponibiliza um cartaz de diagnostico que orienta o reparador na análise visual. Este cartaz pode ser solicitado gratuitamente através de seu SAC 0800 197112.

De acordo com Hiromori Mori, técnico da Assistência Técnica da NGK, as velas são uma importante fonte de diagnóstico. “Isso porque, por meio do seu aspecto, é possível identificar diversos problemas provenientes do motor. Por este motivo, recomendamos a sua verificação periódica por um profissional de confiança”, reitera Mori.

A NGK do Brasil disponibiliza ao mercado a sua tabela de aplicação, onde o mecânico pode consultar a aplicação correta da vela através de características do veículo que está na oficina. A tabela de aplicação NGK pode ser baixada no site www.ngkntk.com.br ou solicitada no SAC.

Cabos de Ignição

A função dos cabos de ignição é conduzir a alta tensão produzida pela bobina até as velas, sem permitir fuga de corrente. Recomenda-se que a substituição dos cabos seja realizada a cada 60 mil quilômetros ou a cada três anos. Para automóveis que utilizam GNV – Gás Natural Veicular – as revisões devem ser feitas a cada 30 mil quilômetros. Para maiores informações a NGK do Brasil disponibiliza o email:duvidas@ngkntk.com.br

***

Printer Press Comunicação Corporativa  

Sobre * Equipe MOTONAUTA

Além disso, verifique

Primeiro pneu fabricado no Brasil com eco-etiqueta

Cinturato P1 Plus é o novo produto voltado para o mercado de reposição dos segmentos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *