BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Mercado e Segurança / Pilotando sem CNH: MG possui mais motos do que motociclistas habilitados

Pilotando sem CNH: MG possui mais motos do que motociclistas habilitados

Segunda maior frota de motocicletas do país, atrás apenas de São Paulo, Minas Gerais é o único estado da região Sudeste a apresentar esse desequilíbrio

De acordo com a Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – a frota mineira de motocicletas é a segunda maior do país, com 2.075.169 veículos, atrás apenas de São Paulo, com 4.267.804. Sozinha, Minas Gerais responde por 11% da frota nacional.

Essa representatividade, porém, vem acompanhada de um viés. Segundo dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), o estado mineiro teria mais motocicletas nas ruas do que pessoas aptas a conduzi-las (18% de discrepância). Esse dado reflete uma triste realidade: a condução de motocicletas sem possuir a habilitação específica para o veículo.

“Sem o preparo ofertado pelo curso para a habilitação, o motociclista está sujeito a mais falhas de controle do veículo, maior negligência em relação aos equipamentos de segurança e a uma direção mais imprudente, acarretando em possíveis ocorrências”, explica José Eduardo Gonçalves, diretor executivo da Abraciclo.

Apesar de ser o único estado da região Sudeste a apresentar esse panorama, Minas Gerais não é o único do país. Nove outros estados brasileiros também possuem a frota de motocicletas maior do o que número de condutores com a Carteira Nacional de Habilitação na categoria “A”. A grande maioria dessas ocorrências está nas regiões Norte e Nordeste, muito por conta da falta de acesso ao conhecimento às regras de trânsito. Em toda a região Sul o número de habilitados é maior do que a frota regional. Confira o gráfico:

“A Abraciclo preza por campanhas de conscientização, como a que estamos lançando nesta terceira edição da Motofair, estimulando o uso do capacete. Já agendamos reunião com o DETRAN de Belo Horizonte e estamos sempre em contato com representantes e dirigentes de todas as esferas governamentais, buscando principalmente o aperfeiçoamento da formação do condutor e uma fiscalização mais constante nas ruas”, afirma Gonçalves.

Com uma frota nacional de mais 18 milhões de motocicletas, além de servir como meio de transporte para milhares de pessoas, esses veículos são reconhecidos por garantirem maior agilidade no deslocamento de maneira geral, e são um dos principais elementos nacionais de inclusão social.

“A motocicleta é o veículo de entrada para muitos brasileiros. 85% dos compradores são das classes C e D e que utilizam o veículo como meio de subsistência e de transporte a locais essenciais, como escolas e trabalho”, completa Gonçalves.

Sobre a ABRACICLO e o Setor de Duas Rodas

Com 35 anos de história e 11 associadas, a ABRACICLO – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – representa, no país, os interesses dos fabricantes de transporte em Duas Rodas, além de investir fortemente em ações que tenham por objetivo a busca pela paz no trânsito e pilotagem defensiva.

Representativa, a fabricação nacional de motocicletas – majoritariamente concentrada no Polo Industrial de Manaus (PIM) – está entre as cinco maiores do mundo. Já no segmento de bicicletas, o setor coloca o Brasil na terceira posição entre os principais produtores mundiais. No total, o Setor de Duas Rodas gera em suas indústrias mais de 20 mil empregos diretos.

MOTOCICLETA

BICICLETA

Frota Nacional: mais de 18 milhões

Frota Nacional: mais de 65 milhões

Produção anual: mais de 2 milhões de unidades

Produção anual: mais de 5 milhões de unidades

5º maior produtor mundial

3º maior produtor mundial

?

SD & Press Consultoria

Sobre * Equipe MOTONAUTA

Além disso, verifique

Abeifa aguarda por liberação de cotas não utilizadas em 2016 e fim dos 30 pontos percentuais

– Setor de carros importados mantém pleito ao governo Temer por liberação de cotas não ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *