BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Mercado e Segurança / Setor automotivo puxa investimento de alemãs no Brasil

Setor automotivo puxa investimento de alemãs no Brasil

Novo presidente da Câmara Brasil-Alemanha, Thomas Schmall, aposta em crescimento do País para atrair novos membros à entidade

Thomas Schmall toma posse como presidente da Câmara Brasil-Alemanha
Thomas Schmall toma posse como presidente da Câmara Brasil-Alemanha

O setor automotivo deverá impulsionar os principais investimentos de empresas alemãs no Brasil nos próximos anos, afirmou na segunda-feira, 25, o novo presidente eleito da Câmara Brasil-Alemanha (AHK, na sigla em alemão) para São Paulo no período 2013-2014, Thomas Schmall, também presidente da Volkswagen do Brasil. Durante a cerimônia de posse, o executivo disse que em sua gestão a entidade focará em inovação e competitividade, além de reforçar a presença de pequenas e médias empresas como membros.

“Ainda há muito a fazer nos aspectos inovação e competitividade aqui no Brasil. Queremos tornar o País um grande exportador de tecnologias e de produtos industrializados e o setor automotivo, que é um dos mais fortes presentes na Câmara Brasil-Alemanha, vai impulsionar estes investimentos, a partir do Inovar-Auto.”

Ele explicou que a estreita relação entre os dois países, que se estende há 96 anos por meio das ações promovidas pela Câmara, auxiliará a indústria brasileira a alcançar um novo patamar no desenvolvimento de novas tecnologias. “A Alemanha é conhecida como um dos maiores países no desenvolvimento tecnológico, tenho certeza que as empresas estão abertas e dispostas a contribuir com o Brasil.”

Segundo os dados da entidade, o setor automotivo dominará os investimentos das associadas alemãs que preveem um aporte de total de € 5,38 bilhões no País até 2016. Deste total, € 3,4 bilhões serão desembolsados pela própria Volkswagen. Ao lado da montadora, figuram € 400 milhões da MAN, divisão de caminhões do Grupo Volkswagen, € 300 milhões da BMW, para a construção de sua fábrica em Araquari (SC), e € 300 milhões da ZF, cujo atual ciclo de investimento encerra este ano.

Empresas que fornecem para o setor automobilístico, como a Lanxess, fabricante de borracha sintética, planeja aporte de € 80 milhões para aumento da capacidade de seu polo industrial em Triunfo (RS) (leia aqui). A Basf também figura como uma das maiores investidoras alemãs no Brasil: anunciou o maior investimento de sua história na América do Sul, de € 400 milhões, para o novo polo industrial acrílico em Camaçari (BA). A lista fecha com a Siemens, que aplicará € 400 milhões por aqui até 2016.

Schmall complementou dizendo que os encontros promovidos pela Câmara Brasil-Alemanha ajudarão a eliminar as restrições para a entrada de empresas de pequeno e médio porte no País. “Vamos tentar acelerar esse processo”, disse.

CONJUNTURA

Embora o Brasil tenha apresentado baixo nível de crescimento do PIB no ano passado, com alta de apenas 0,9% sobre 2011, o resultado não tirou a atratividade do País, afirmou o ex-presidente da Câmara Brasil-Alemanha, Weber Porto, que passou o bastão para Schmall.

“Não foi um resultado extraordinário, mas em comparação com o mundo inteiro, não foi muito ruim. Na Europa está muito complicado investir e no caso da China, as empresas sabem que não podem apostar em um só lugar. O importante é o PIB dar sinais de crescimento para trazer segurança e atrair novos investidores”, disse Porto.

O ex-presidente da Câmara Brasil-Alemanha também enfatizou a importância das médias e pequenas empresas na estratégia da entidade para atrair novos membros. “No médio e longo prazo, essas empresas veem grande possibilidade de vir, investir e agregar com parcerias e novas associações. Nos últimos anos, 300 novas empresas alemãs se instalaram no Brasil: isso é um bom sinal, sinal de confiança.”

ANO DA ALEMANHA NO BRASIL

O período em que Schmall permanece na presidência da AHK de São Paulo coincide com o Ano da Alemanha no Brasil, que será comemorado entre maio de 2013 e maio de 2014. O ano de comemorações será aberto com o 31º Encontro Econômico Brasil-Alemanha, que reunirá governantes e os principais empresários dos dois países, em São Paulo, para debater o futuro e as sinergias das duas economias em questões relativas à mobilidade, urbanismo, sustentabilidade, energia, eficiência energética entre outros. A presidente Dilma Rousseff, assim como o presidente da Alemanha, Joachim Gauck, já confirmaram presença na abertura oficial do evento.

Thomas Schmall foi eleito junto com o novo corpo diretor, composto pelos vice-presidentes Wolfram Anders (Robert Bosch), Marcelo Lacerda (Lanxess), Gabriel Leupold (Deutsche Lufthansa), Reinhard Riegel (Commerzbank São Paulo) e Paulo Ricardo Stark (Siemens). De acordo com os estatutos da instituição, todos exercerão seus cargos durante dois anos (2013-2014). Thomas Timm, representando a Confederação Alemã das Câmaras de Comércio e Indústria, continuará como vice-presidente executivo.

***

Automotive Business / Sueli Reis

Sobre * Equipe MOTONAUTA

Além disso, verifique

Produção de motocicletas cresce 12.2% no primeiro trimestre do ano

Resultado também foi superior na comparação mensal; em março média diária de vendas foi 3.777 ...

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *