BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Noticia / Superliga Brasil de MX – Com Hector Assunção e Thales Vilardi

Superliga Brasil de MX – Com Hector Assunção e Thales Vilardi

 Equipe Honda Mobil busca título da MX2 em Santa Catarina.

Hector Assunção

Os pilotos da Equipe Honda Mobil, Hector Assunção (#30) e Thales Vilardi (#27), chegam à sexta e última etapa da Superliga Brasil de Motocross,  neste fim de semana, 14 e 15 de julho, no Beto Carrero World, em Penha (SC), de olho no inédito título da categoria MX2. A equipe também contará com a presença de Wellington Garcia (#21) e Leandro Silva (#14) na MX Pró, que buscam finalizar a competição com resultados positivos.

Líder do campeonato com 216 pontos, Hector Assunção sabe que a final não será nada fácil.

“Por eu liderar a categoria, a pressão está colocada sobre mim. Creio que o campeonato será decidido no final da última bateria, pois o Dudu e o Thales estão muito bem. Mas estou tranquilo e sei das minhas condições. Quero ser campeão”, afirma.

Atrás do ponteiro Hector e do vice-líder Dudu Lima na pontuação, Thales Vilardi precisa vencer as duas corridas e torcer por uma combinação de resultados. Depois duas vitórias no Campeonato Brasileiro de Motocross, ocorridas na última semana, o paulista está mais confiante para decisão da Superliga. “Continuo com chances de ser campeão e vou para o tudo ou nada em Santa Catarina. Consegui vencer as duas baterias da MX2 no Brasileiro e fiquei mais motivado”, relata o piloto, que possui 206 pontos e está na terceira colocação.

Na MX Pró, Wellington Garcia espera fechar o campeonato com um bom resultado. O goiano ocupa a quarta posição da categoria com 168 pontos. “Foi muito bom disputar a competição, pois a confiança voltou com a vitória em Chapecó (SC). A cada dia me sinto melhor e vou para pista tentando dar o meu máximo. Quero terminar o campeonato da melhor maneira possível. Quem sabe com uma vitória. Mas sei que o mais importante é cruzar a linha de chegada inteiro”, revela.

Além dos pilotos, a atração da final da Superliga Brasil de Motocross fica por conta da pista de 1.562 metros de extensão. Tudo porque o Beto Carrero World recebeu em maio o Honda GP Brasil de Motocross e contou com os principais pilotos da modalidade. Quem recorda é Leandro Silva. “Temos no parque uma pista de nível mundial, que é bastante técnica. Quero fazer uma etapa com inteligência. Espero que faça sol, pois tivemos muita chuva e lama no mundial e foi bem complicado”, completa o paranaense, quinto colocado com 147 pontos.

***

Vipcomm /Carolina Yada

Sobre * Equipe MOTONAUTA

Além disso, verifique

Pelo quarto ano consecutivo, Triumph é eleita a marca com o cliente mais satisfeito

A Triumph Motorcycles foi eleita pelos internautas e leitores da revista Motociclismo a marca de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *