BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Avaliações / Yamaha XJ6 N … avaliamos!

Yamaha XJ6 N … avaliamos!


A motocicleta com motor de quatro cilindros mais barata da categoria.

Com o evidente objetivo de fornecer ao mercado brasileiro uma motocicleta de média cilindrada, quatro cilindros e a preço muito competitivo, a Yamaha lançou em 2010 os modelos XJ6 N (naked) e XJ6 F (modelo com carenagem integral), em substituição aos modelos FZ6 e Fazer 600.

Conhecida na Europa como XJ6 Diversion, a XJ6 N acertou em cheio os consumidores que desejam possuir sua primeira tetracilíndrica e com boa relação custo benefício. Trata-se de um projeto destinado a oferecer ao usuário uma motocicleta com estilo, agradável e maneável ao se conduzir e um motor que entrega sua potência de forma a não assustar aos pilotos com pouca experiência em motos dessa categoria.

Suas principais concorrentes, a Honda CB 600 F Hornet , com preço público sugerido, base São Paulo de R$ 30.800,00 versão Standard e R$ 33.800,00 na versão com ABS (C-ABS) e a Suzuki Bandit 650, no valor de 31.900,00, tornam a XJ6 N muito atraente para aqueles que querem possuir sua primeira motocicleta de quatro cilindros, cujo preço público sugerido é de R$ 27.850,00. O visual diferenciado e acabamento bem elaborado, chama a atenção por onde passa.

O propulsor, de 600cc, quatro cilindros em linha, quatro tempos, com 77,5 cv de potência, o que é pouco para um motor com esse tipo de construção, é compensado pelo bom torque em baixas e médias rotações, o que a credencia tanto para o uso urbano quanto para viagens. O câmbio, de seis velocidades e bem escalonado, possui engates suaves e silenciosos, distribui bem a potência do motor entre as marchas proporcionando, também, uma boa economia de combustível.

O chassis, do tipo diamond e fabricado em tubos de aço, proporciona boa rigidez ao conjunto. Sua aparência é agradável e sua geometria privilegia os pilotos de média e baixa estaturas assegurando, assim, maneabilidade à motocicleta. Detalhe importante fica por conta do escapamento 4-2-1, o qual termina em uma pequena ponteira sob o motor e muito discreto, onde está alojado o abafador e o catalisador. A intenção dessa construção é fornecer maior concentração de massa e baixo centro de gravidade.

Os piscas dianteiros localizam-se na parte superior e externa do farol, possuem iluminação satisfatória  e permitem a visualização de seu funcionamento enquanto se pilota. Os traseiros estão alojados na rabeta de design inovador e abaixo da lanterna traseira, a qual também possui boa iluminação e sua construção é bem harmônica em relação ao conjunto.

O painel de instrumentos da XJ6 N conta com mostrador em LCD digital com velocímetro, hodômetro total e dois parciais (trip1 e trip 2), hodômetro de combustível (f-trip), marcador do nível de combustível e relógio digital, contagiros analógico e luzes espia, tem boa iluminação e é de fácil visualização.

O guidão e os comandos possuem boa ergonomia e , além dos comandos usuais, conta com o lampejador do farol alto. Um aliado importante à posição de pilotagem, é seu assento em dois níveis, com bom grip, permitindo aos pilotos de estatura média e baixa colocarem seus dois pés no chão. De outra forma, pilotos de estatura elevada tendem a ficar um pouco incomodados em trajetos longos, mas nada que tire o prazer da pilotagem.

Outro ponto de destaque da XJ6 N é o consumo de combustível, que ficou em média de 23 km/l na estrada e 20 km/l na cidade. O tanque de combustível, de 17 litros, proporciona uma autonomia teórica de 340 km na cidade e 391 km na estrada, claro que em condições climáticas favoráveis e utilizando o motor nos regimes médios de rotações. Boas marcas para um tetracilíndrico.

Os trechos percorridos na cidade com a XJ6 N, mostraram que é uma motocicleta ágil, de fácil condução, passa facilmente nos corredores formados pelos automóveis e seu desempenho não assusta aos motociclistas menos experientes nesse tipo de equipamento.

A parte divertida ficou por conta dos trechos sinuosos das estradas. As curvas de baixa e média velocidades foram contornadas facilmente devido à boa posição de pilotagem, o chassis não sofreu torções significativas que ameaçassem a dirigibilidade, porém foi notado uma leve tendência a sair de frente, mas facilmente contornado. Com o asfalto em má conservação, a traseira tende a perder o contato com o solo.

A Yamaha XJ6 N é confortável, prazerosa e ideal para a utilização urbana e rodoviária. É fácil de pilotar em quaisquer condições e seu preço é muito atrativo. Vale a dica aos motociclistas que sonham em ter sua primeira moto de quatro cilindros.

Especificações técnicas

Comprimento total 2.120 mm
Largura total 770 mm
Altura total 1.085 mm/1.185 mm
Altura do assento 785 mm
Distância entre eixos 1.440 mm
Altura mínima do solo 140 mm
Peso seco 186 kg / 196 kg
Raio mínimo de giro
Motor 4 tempos, DOHC, refrigerado a água
Quantidade de cilindros 4 cilindros
Cilindrada usual 600 cc
Diâmetro x curso 65,5 x 44,5 mm
Taxa de compressão 12,2 + 0,4:1
Potência máxima 77,5cv a 10.000rpm
Torque máximo 6,09 Kgf.m a 8.500 rpm
Sistema de partida Elétrica
Sistema de lubrificação Cárter úmido
Capacidade do óleo do motor 3,4 litros
Capacidade do tanque de combustível 17,3 litros
Alimentação Sistema Yamaha de Injeção Eletrônica
Sistema de ignição TCI
Bateria
Transmissão primária Engrenagens
Transmissão secundária Corrente
Embreagem Úmida, disco múltiplo – mola helicoidal
Câmbio 6 velocidades, engrenamento constante
Quadro Tubular em aço – tipo “Diamond”
Ângulo de cáster 26º
Trail 103,5 mm
Pneu dianteiro 120/70 – ZR17 M/C 58W
Pneu traseiro 160/60 – ZR17M/C 69W
Freio dianteiro Disco duplo hidráulico / 298mm
Freio traseiro Disco hidráulico / 245mm
Suspensão dianteira Garfo telescópico
Suspensão traseira Braço oscilante – monocross
Curso da suspensão dianteira 130 mm
Curso da suspensão traseira 130 mm
Painel de Instrumentos Painel digital – velocímetro, hodômetro total e dois parciais (trip1 e trip2), mais hodômetro do combustível (f-trip), marcador do nível de combustível e relógio digital. Luzes espias – conta-giros analógico
Cores Vermelha, Preta, Branca
Dispositivo para Transporte de Carga Modelo não especificado para transporte de carga

Sobre Hilwaldo França

Além disso, verifique

Kawasaki Versys 1000 é diversão garantida

Há uma coisa estranha acontecendo na categoria de moto aventura. Toda a categoria foi criada ...

4 comentários

  1. SO LEMBRANDO A KAWASAKI ER-6N 600CC MODELO 2013 CUSTA MENOS QUE A XJ6N, APENAS 25.990,00.

  2. O que mata é o premio do seguro !

  3. Andei na XJ6 que eu chamo de cabrita. Muito boa moto de entrada. Dá para se divertir um bocado com boa relação custo-benefício.

  4. só faltou ter abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *